Últimas

Mais de 4 mil pessoas são investigadas por uso de diploma falso no norte do ES

De acordo com o MPES, a lista foi obtida pelo órgão após colaboração premiada, envolvendo investigados nas diferentes fases da Operação Mestre Oculto


O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) identificou mais de 4 mil nomes de pessoas que, de algum modo, receberam diploma de graduação, de pós-graduação e de cursos livres de forma irregular na região norte do estado. As investigações estão sendo conduzidas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Norte) e pela Promotoria de Justiça de Rio Bananal.

De acordo com nota do MPES, a lista foi obtida pelo órgão após colaboração premiada, envolvendo investigados nas diferentes fases da Operação Mestre Oculto, que tem como objetivo desarticular um esquema criminoso de obtenção de diplomas de curso superior, visando especialmente à nomeação em cargos públicos. O Ministério Público Estadual informou ainda que a lista foi encaminhada à Secretaria de Estado da Educação (Sedu) e às secretarias municipais de Educação. 

As investigações, entretanto, ainda estão em curso, segundo o MPES. Seis denúncias já foram apresentadas à Justiça pelo órgão.

Ainda de acordo com a nota do Ministério Público, as investigações envolvendo as duas primeiras fases da Mestre Oculto avançaram e se desdobraram nas operações Estória, Viúva Negra e Lato Sensu, todas deflagradas pelo MPES. Donos de instituições de ensino localizadas no norte do estado foram presos, além de pessoas ligadas ao esquema criminoso de compra e venda de diplomas e certificados.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) informou que há 217 processos na Corregedoria da secretaria, sendo 88 concluídos e alguns pedidos de demissão em análise.

Folha Vitória


Gostou desta matéria? Clique aqui e receba nossos conteúdos diariamente.

Nenhum comentário