Últimas

Inspetora penitenciária representa o Espírito Santo em Congresso Brasileiro sobre Mulheres na Polícia

 


Pelo segundo ano consecutivo, a inspetora penitenciária da Secretaria da Justiça (Sejus), Adriana Camponez, participa do II Congresso Brasileiro sobre Mulheres na Polícia, que será realizado nesta sexta-feira (20) e sábado (21), em João Pessoa, na Paraíba. O evento reúne mulheres da área da segurança pública de diversos estados da federação. A servidora vai apresentar o tema “Defesas perante comportamento criminoso”, no primeiro dia do evento.

Inspetora da Diretoria de Operações Táticas (DOT), a tropa de elite da Sejus, Adriana Camponez é a única representante do Espírito Santo a participar do congresso. Ela explica que o tema a ser apresentado aborda estudos relacionados aos perfis de criminosos, tais como: o criminoso comum, o emocionalmente perturbado e o fanático religioso, e sugere soluções para prevenir a ação desses criminosos, bem como a solucionar situações de crises. Casos de repercussão serão usados para embasar o conteúdo como o caso dos assassinos em série Ted Bundy e Charles Manson, líder de uma seita na Califórnia na década de 1960.

“Me sinto muito honrada em participar pela segunda vez do Congresso. Vejo como um reconhecimento à nossa categoria. Represento a mulher inspetora penitenciária, levando um pouco da nossa experiência profissional. É muito bom contribuir e participar com tantas profissionais renomadas da segurança pública”, disse.

Adriana Camponez é servidora efetiva da Sejus desde 2009. Na Dot, ela atua em intervenções para controle de crise no sistema prisional, além de ações preventivas. Para integrar a Diretoria Operacional ela passou por diversos cursos de preparação, que exigem preparo teórico e físico.

Sobre a DOT

Todos os integrantes da Diretoria de Operações Táticas (DOT) da Sejus são servidores efetivos penitenciários, que após o período mínimo de dois anos de vivência nas unidades prisionais, podem se inscrever e participar do processo de formação e seleção para integrar a equipe. Esse treinamento é oferecido igualmente para homens e mulheres.

O treinamento inclui uma grade curricular extensa que abrange diversas áreas de atuação, tais como: escolta, abordagem, intervenção, trabalho em equipe, atividade física, bem como noções de sobrevivência.


Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Justiça

Nenhum comentário