Últimas

Agência Europeia de Medicamentos alerta para venda de vacinas online

O organismo apela ainda para que todos os cidadãos sigam os planos de vacinação contra a Covid-19 dos seus países e que não procurem adquirir vacinas de outras formas.


A Agência Europeia de Medicamentos (AEM) alertou nesta sexta-feira para os perigos da aquisição de vacinas contra a Covid-19 vendidas online.

"Após a autorização, a AEM apela a todos os cidadãos para que não comprem vacinas contra a Covid-19 em websites não autorizados ou vendedores focados em explorar o medo em tempos de pandemia", pode se ler numa nota divulgada nas plataformas digitais oficiais do organismo.

A agência da União Europeia aconselha ainda a que todas as pessoas "sigam o plano de vacinação oficial" dos seus países e que não "procurem fontes alternativas" de aquisição de vacinas contra o novo vírus.

O Infarmed já partilhou a mensagem do organismo nos seus meios de divulgação.

Vale lembrar que nesta quarta-feira, a AEM, com sede em Haia, na Holanda, denunciou ter sido objeto de um "ciber ataque" e anunciou a abertura de uma investigação, em colaboração com a polícia holandesa. No mesmo dia, a farmacêutica norte-americana Pfizer adiantou que, nos ataques à AEM, foi pirateada documentação relacionada com as vacinas contra acovid-19 da própria empresa e também da da BioNTech.

No dia 2 deste mês, em Lyon, a Interpol emitiu um alerta global aos seus 194 países membros, alertando-os para se prepararem para os ataques das redes de crime organizado que em breve iriam atuar nas vacinas contra aCovid-19.

Ainda assim, ontem, dia 10 de dezembro, a AEM garantiu que os ataques cibernéticos de que foi alvo durante duas semanas "não afetam" os calendários de aprovação e de distribuição das vacinas.

 

Com Informações Notícias ao Minuto

Nenhum comentário