Últimas

Análises de Competitividade de vários setores são apresentadas em videoconferência


A Secretaria de Desenvolvimento (Sedes) acompanhou durante o mês de dezembro, por meio de videoconferência, as apresentações das Análises de Competitividade dos setores: atacadista, indústrias do café, metalmecânica e de gráficas do Estado. Os dados apresentados pelos setores estão previstos na legislação do Programa de Desenvolvimento e Proteção à Economia do Espírito Santo (Compete-ES). 

Nos encontros virtuais foram apresentados os levantamentos, elaborados pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies), entidade do Sistema Findes e que contaram com a participação da equipe da Sedes: a subsecretária de Estado de Competitividade, Rachel Freixo; o gerente de Competitividade da Secretaria, Humberto Queiroz; e a assistente técnica Bruna Franzin.

Também participaram da reunião os representantes do Sindicato do Comércio Atacadistas e Distribuidor do Espírito Santo (Sincades); do Sindicato da Indústria do Café do Espírito Santo (Sincafe); do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do Espírito Santo (Sindifer); do Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Espírito Santo (Siges); e da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abrigaf).

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, a apresentação das análises é um momento importante para enxergar a realidade dos segmentos no cenário capixaba. “A pesquisa é realizada a partir do Contrato de Competitividade, firmado entre os sindicatos da indústria e o Governo do Estado, apresentando, assim, os panoramas de cada setor, para que se possa fazer um monitoramento de suas capacidades e competir tanto no cenário local quanto no nacional e internacional”, afirmou.


Atacadista

O setor de atacado é composto por mais de 2,5 mil empresas, sendo os segmentos Mercearil, Alimentos e Bebidas, os correspondentes a 22% dos estabelecimentos. Emprega mais de 35,4 mil pessoas, concentrando 3,9% dos empregos formais do Espírito Santo.

Presente em 94% dos municípios capixabas, os que mais se destacam tanto na quantidade de empregos gerados quanto na quantidade de estabelecimentos são: Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica. Também se destacam em geração de empregos os municípios de Linhares, Colatina e Cachoeiro de Itapemirim.


Gráficas

A pesquisa mostrou que o número de empresas diminuiu no Estado. Porém, mesmo com a redução, o número de empregos formais cresceu no ano de 2018. Foram criadas 71 novas vagas, o que representa um aumento de 3,4% no número de empregados.

Sendo formado majoritariamente por microempresas, 94% delas possuíam até 19 empregados. Além disso, essas empresas se concentram na Região Metropolitana, principalmente, nas cidades de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica.


Café

A análise mostrou que o Estado foi o segundo maior produtor de café do Brasil, produzindo 12,5 milhões de sacas do produto no ano de 2019. Desse total, 3,2 milhões foram de café arábica, e 10,3 milhões de café conilon.

O território capixaba também se destacou no número de exportações do produto. Em 2019, foi o terceiro a mais exportar. Os países compradores foram: Indonésia, Estados Unidos, França e Países Baixos. Essas exportações renderam US$ 49,8 milhões, um acréscimo de 3,1% se comparado ao ano anterior.


Metalmecânica

Em 2018, o setor foi considerado o segundo maior em representação do Valor de Transformação Industrial (VTI) total da indústria do Estado, representando 22%. O valor do VTI arrecadado foi de R$ 7,2 bilhões. No segmento de metalurgia, totalizou R$ 4,4 bilhões, representando 60,4% do setor de metalmecânica em 2018.

Em 2019, o setor era composto por 1.550 empresas, totalizando 30.071 empregos formais no Espírito Santo. O número de trabalhadores aumentou de 29.889 para 30.071, variação de 0,6%. 


Governo ES

Nenhum comentário