Últimas

Jogadores do PSG e Istanbul Basaksehir deixam jogo após caso de racismo de quarto árbitro

Demba Ba acusa romeno Sebastian Colţescu de ofensa racista contra camaronês Pierre Webó, da comissão técnica do time turco, e atletas das duas equipes deixam jogo. Partida está suspensa

Jogadores do PSG e do Istanbul Basaksehir protagonizaram um momento histórico no Parque dos Príncipes, nesta terça-feira. As duas equipes deixaram o gramado do estádio no meio do primeiro tempo após uma ofensa racista do quarto árbitro romeno Sebastian Colţescu contra o camaronês Pierre Webó, ex-atacante e membro da comissão técnica da equipe turca.


A partida, segundo a Uefa, está suspensa no momento. A confusão começou aos 13 minutos da primeira etapa. O atacante senegalês Demba Ba ficou indignado com a ofensa dirigida por Coltescu e começou uma intensa reclamação. O jogador foi expulso pelo árbitro Ovidiu Hategan, também romeno, e a revolta ficou ainda maior.

Dirigentes das duas equipes foram ao gramado para entender a situação, e os atletas de PSG e Istanbul Basaksehir decidiram abandonar a partida. Nas redes sociais, o clube turco publicou uma mensagem de combate ao racismo, republicada pelo perfil do Paris.

Tudo começou quando o lateral brasileiro Rafael, do Istanbul, foi punido com cartão amarelo. Membros da equipe turca reclamaram da punição. Segundo relatos de vários veículos da imprensa francesa, espanhola e italiana, o quarto árbitro Sebastian Coltescu falou o seguinte para o Webó: “Vai embora, preto”

Jogadores do PSG e Istanbul Basaksehir reclamam com quarto árbitro e depois decidem deixar gramado — Foto: Franck Fife/AFP

A transmissão da partida flagrou um diálogo forte de Demba Ba em direção ao quarto árbitro Sebastian Coltescu no qual ele expõe toda sua revolta:

Você nunca diz "esse cara branco", você diz "esse cara". Então por que você está mencionando "cara preto"? Você tem que dizer "esse cara". Por quê?!"
            — Demba Ba, ao quarto árbitro Sebastian Coltescu




Globo Esporte