Últimas

Sem distanciamento, as máscaras não impedem a propagação da Covid-19

Um novo estudo afirma que a utilização de máscara não é suficiente para impedir a propagação da Covid-19, a menos que exista distanciamento.

Embora os materiais das máscaras bloqueiem a maioria das gotículas que espalham o vírus, isso pode não ser suficiente a distâncias próximas. Estes são os resultados de um novo estudo, publicado na Physics of Fluids, para o qual os investigadores procuraram saber como cinco tipos diferentes de materiais utilizados na confecção de máscaras podem impedir a disseminação de gotículas quando tossimos ou espirramos.

Cada material testado reduziu significativamente o número de gotículas espalhadas. Mas as distâncias inferiores a dois metros, algumas gotículas - em quantidade suficiente para transmitir doenças - ainda passaram por vários dos materiais.

"Uma máscara definitivamente ajuda, mas se as pessoas estiverem muito próximas, ainda há uma probabilidade de espalhar ou contrair o vírus", disse Krishna Kota, professora da New Mexico State University e uma das autoras do artigo. "Não são apenas as máscaras que ajudam. São as máscaras e o distanciamento".

Para chegar a estes resultados, os pesquisadores construíram uma máquina que usa um gerador de ar para simular tosses e espirros humanos. O fluxo das gotas foi bloqueado com cinco tipos diferentes de materiais de máscara - uma máscara de pano regular, uma máscara de pano de duas camadas, uma máscara de pano úmida de duas camadas, uma máscara cirúrgica e uma N-95.

Cada uma das máscaras 'capturou' a grande maioria das gotas, desde a máscara de tecido regular, que permitiu a passagem de cerca de 3,6% das gotas, até a máscara N-95, que estatisticamente parou 100% das gotas. Mas a distâncias inferiores a 1,8 m, mesmo essas pequenas porcentagens de gotículas podem ser suficientes para deixar alguém doente, especialmente se uma pessoa com Covid-19 espirra ou tosse várias vezes.


Com Informações Notícias ao Minuto



Nenhum comentário