Últimas

Um a cada quatro doentes infectados sofrem de queda de cabelo

Pesquisadores que estudaram uma série de sintomas a longo prazo provocados pela Covid-19 detectaram que 359 de 1.655 pacientes hospitalizados em Wuhan


Segundo um novo estudo, um quarto dos pacientes infectados pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, sofrem de queda de cabelo nos primeiros seis meses após terem sido contaminados - e as mulheres estão mais predispostas a experiência no problema.

Pesquisadores que estudaram uma série de sintomas a longo prazo provocados pela Covid-19 detectaram que 359 de 1.655 pacientes hospitalizados em Wuhan, na China, sofreram de perda acentuada de cabelo.

Os dados apurados, publicados no The Lancet, indicam que a perda de cabelo é um sintoma primário a longo prazo da Covid-19, juntamente com fadiga, falta de ar, tonturas e dor nas articulações.

Os autores do artigo que pretendiam investigar os efeitos a longo prazo do novo coronavírus dizem que os sintomas permanecem "em grande parte obscuros".

Os pacientes que foram examinados para este estudo tiveram alta do Hospital Jin Yin-tan em Wuhan entre 7 de janeiro e 29 de maio de 2020, após sofrerem deCovid-19.

Seis meses depois, foram novamente entrevistados e responderam a questionários acerca dos seus sintomas e qualidade de vida.

Os indivíduos também foram submetidos a exames físicos e realizaram testes de caminhada de seis minutos, bem como a exames de sangue.

Segundo os investigadores, 63% dos pacientes tinham fadiga ou fraqueza muscular, 26% sofriam de distúrbios do sono, 23% tinham ansiedade ou depressão e 22% sofriam de perda de cabelo.

O estudo revelou ainda que 76% dos pacientes relataram pelo menos um sintoma seis meses após o início generalizado dos sintomas, e a proporção foi maior nas mulheres.

Os autores escreveram: "o objetivo deste estudo foi descrever as consequências a longo prazo da saúde de pacientes com Covid-19 que receberam alta hospitalar".

"Até onde sabemos, este é o maior estudo de coorte com a maior duração de acompanhamento avaliando as consequências para a saúde de pacientes adultos com alta hospitalar a recuperarem da Covid-19".

Dermatologistas dizem que a perda de cabelo é em parte uma resposta normal a uma experiência estressante- como adoecer com um vírus durante uma pandemia - e que o cabelo irá eventualmente voltar a crescer.

De acordo com a Academia Americana de Dermatologia (AAD), a perda de cabelo induzida pela Covid ocorre também devido ao eflúvio telógeno (TE) - uma condição de derramamento causada por uma perturbação no ciclo de crescimento capilar.

O TE resulta numa elevada percentagem de folículos anagênicos (folículos capilares que estão ativamente a crescer), entrando na sua fase de repouso prematuramente em todo o couro cabeludo.

Os especialistas da AAD apontam que o TE dura entre seis a nove meses antes do cabelo retornar à sua espessura normal e aparência.


Com Informações Notícias ao Minuto




Nenhum comentário