Últimas

Aulas presenciais devem ser retomadas em maio na maior parte do Espírito Santo



As aulas presenciais devem ser retomadas em boa parte do Espírito Santo a partir do mês de maio. A previsão é do secretário da Saúde do Espírito Santo, Nésio Fernandes, dada em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (26), junto com o subsecretário de Vigilância em Saúde do Estado, Luiz Carlos Reblin.

"É possível que, ao longo do mês de maio, o Espírito Santo alcance uma taxa de ocupação de UTI inferior a 80%. Com isso, o nosso Estado deverá apresentar majoritariamente uma maior quantidade de municípios classificados no risco moderado e baixo. Desta maneira, ao longo do mês de maio, de acordo com as regras já divulgadas e estabelecidas na matriz de risco, as atividades educacionais deverão retornar na ampla maioria dos municípios capixabas."

O secretário anunciou que o Espírito Santo vive uma queda no número de casos de covid-19.

"Mantemos a tendência de queda de ocupação das UTIs e das enfermarias próxima a 60%. É possível que o RT (taxa de transmissão dessa semana e da próxima esteja próxima de 1 ou até abaixo", apontou.

O cenário aponta que o mês de maio pode ser marcado por uma maior flexibilização das restrições das atividades. Ele disse que o número de municípios em risco moderado ou risco baixo pode crescer. Dentro desse contexto, atividades como as da Educação poderão ser retomadas em grande parte das cidades.

Vacinação dos professores e profissionais da Segurança Pública

Frente ao número incerto de doses enviados pelo Governo Federal, Fernandes informou que as doses da vacina da Astrazeneca serão destinadas exclusivamente para os professores e profissionais da área de Segurança Pública. "Iremos disponibilizar 16 mil doses da Astrazeneca aos professores no nosso Estado. As doses da Coronavac, não serão destinadas a esses grupos. Assim, não haverá prejuízo ou atraso na aplicação de doses para eles", apontou.

Segundo o subsecretário Luiz Carlos Reblin, esta estratégia foi definida porque o Ministério da Saúde não deu garantias de envio de doses necessárias para aplicação de primeiro e de segunda dose. "Se não recebermos doses adicionais, não há nenhum problema de aguardar um prazo um pouco maior do que o previsto. No começo de maio, o Governo Federal garantiu que a situação estará normalizada", revelou.

Reblin também negou que foram aplicadas doses vencidas em pessoas na cidades de Linhares, Vila Velha e Serra conforme notícias veiculadas na mídia nacional. "O que houve foi um erro de registro de lote das doses aplicadas. A população pode ficar tranquila", reforçou.

Ele também afirmou que não houve registro de nenhuma reação à vacina. 

"Não temos nenhum registro de reação à vacina, especialmente ao que se relata sobre trombose. Os registros que nós temos são reações leves em grande maioria, como dor no local da injeção, febre... E isso é esperado em qualquer vacina. Todos nós sabemos historicamente que elas causam algum tipo de reação. Não temos histórico de reação em relação às vacinas no Espírito Santo", comunicou.

Vacinação das pessoas com comorbidades

Os gestores da Sesa acreditam que, até o final dessa semana, já estarão definidos os critérios para que se iniciem a imunização de pessoas com comorbidades. "Ao longo desta semana, diversos municípios capixabas terão concluído a vacinação dos idosos com a primeira dose. Assim, eles estarão autorizados a iniciar com o grupo das comorbidades. A Sesa aguarda a resolução até quarta-feira que irá definir todos os procedimentos da vacinação após a população idosa", apontou Fernandes.

Número de testagens por município será divulgado

A partir desta segunda-feira (26) a Secretaria de Saúde irá divulgar o número de testagens por antígenos em cada município em seu painel de acompanhamento da covid-19. "Damos mais um passo na transparência, ao acrescentarmos o número de testes de antígeno em cada município. A população poderá perceber a adesão dos seus municípios à testagem. A quantidade disponibilizada pela Sesa permite 100% de testagem", garantiu o secretário.

Abertura de leitos e entrega de equipamentos de UTI

O secretário informou que os 230 ventiladores possibilitarão que sejam abertos mais 150 leitos de UTI na rede estadual. Garantiu que esses leitos disponibilizados ficarão permanentes para uso, mesmo com o fim da pandemia. Fernandes contabilizou 500 leitos de UTI e enfermaria livres no último domingo (25), o que reforça que o Estado vive uma fase de recuperação da curva de casos, internações e óbitos.


FV