Últimas

Leilão da Receita tem Macbook por R$ 1 mil e iPhone a R$ 500


Receita Federal abriu um novo leilão virtual com produtos eletrônicos que oferece MacBook Pro pelo lance inicial de R$ 1.000, iPhone 7 a partir de R$ 500. Entre outros itens, também podem ser adquiridos caixas de som Google Home Mini por R$ 270 e dois consoles PlayStation 4 (PS4) por R$ 850. A concorrência pelos lotes é aberta tanto a pessoas físicas como jurídicas e o certame envolve um total de 92 lotes de conteúdo variado, disponíveis para consulta na Internet. Quem estiver interessado em concorrer pode submeter suas propostas até a segunda-feira (19). Já a sessão virtual para os lances públicos está marcada para o dia seguinte (20), a partir das 14 horas.

Um dos lotes traz o MacBook Pro com Core i5 — Foto: Divulgação/Receita Federal

Alguns lotes com eletrônicos se destacam dentro do conjunto, como o lote 5, por exemplo. Disponível na unidade da Receita Federal no Aeroporto de Recife (PE), é formado por um MacBook Pro com processador i5 do modelo anterior à 2016 e tem valor inicial de R$ 1.000. O computador pode estar fora do período de suporte da Apple, que é de cinco anos para atualizações do macOS.

Já no lote 38, localizado na Delegacia da Receita Federal em João Pessoa (PA), a Receita Federal separou dois PS4 com valor de R$ 850 para a proposta inicial. No de número 60, estão disponíveis quatro Google Home Mini, caixas de som sem fio inteligentes do Google que rivalizam com os produtos da linha Echo, da Amazon.

Também oferecido pela alfândega de Recife consta o lote 6, composto por uma unidade do iPhone 7, smartphone da Apple que ainda é faz sucesso no mercado de usados com lance inicial de R$ 500. Já o lote 83 é formato por 19 unidades do Redmi AirDots, fone sem fio de entrada da Xiaomi, listado com valor inicial de R$ 700.

iPhone 7 aparece em um dos lotes do leilão partindo de R$ 500 — Foto: Divulgação/Receita Federal

Eventuais compradores precisam ficar atentos a algumas restrições da Receita em relação aos produtos. A primeira delas é que as vendas são realizadas sem qualquer garantia a respeito do funcionamento dos aparelhos e que, em alguns lotes, a verificação das condições das mercadorias é feita apenas de forma online, considerando as fotos divulgadas pela Receita.

Alguns dos 92 itens (do 15 ao 41, além dos lotes 91 e 92) permitem visitação agendada, observando normas sanitárias, na Delegacia da Receita Federal em João Pessoa (PA). Para os lotes 84 e 86, a visitação fica disponível na unidade do órgão localizada em Natal (RN). Outra questão é o frete, que fica por conta do comprador.

Interessados nos produtos precisam vencer a concorrência, agilizar pagamentos e providenciar o frete — Foto: Divulgação/Receita Federal

Como participar

O leilão é dividido em duas fases. Na primeira, quem estiver interessado escolhe o lote(s) e submete proposta inicial que esteja acima do mínimo estipulado em edital. Ao fim desse processo, a Receita separa apenas as propostas que ficam dentro de uma margem de 10% de diferença em relação ao maior lance inicial para convidar seus autores para o pregão virtual. O convite é eletrônico e o interessado pode participar do evento de forma online para dar lances. Ganha quem der o lance maior pelo lote.

Os vencedores precisam efetuar um pagamento no dia útil seguinte ao arremate. É possível fracionar esse pagamento em duas prestações: a primeira de 20% e outros 80% numa segunda parcela dentro do prazo máximo de oito dias.

O cidadão ou empresa interessados precisam ter acesso a um e-CAC, tipo de certificado eletrônico emitido pela própria Receita para poder participar do leilão. O órgão proíbe que os produtos destinados a pessoas físicas sejam revendidos.


Receita Federal