Últimas

Quantia de R$ 125 mil que foi desviada é devolvida à Câmara de Dores do Rio Preto, ES


A quantia de R$ 125 mil que havia sido desviada da conta da Câmara Municipal de Dores do Rio Preto, foi devolvida pelo Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) aos cofres do Legislativo da cidade.

A devolução aconteceu nesta terça-feira (13). No entanto, nenhum suspeito de ter feito o desvio foi preso e o crime continua sendo investigado tanto pelo banco quanto pela Polícia Federal. Representantes da Câmara suspeitam que um hacker seja o responsável pelo crime.

A conta bancária da Câmara foi invadida e zerada no dia 30 de março deste ano. O dinheiro retirado de forma ilegal seria utilizado no pagamento de vereadores e servidores e de outras despesas do Legislativo.

Em função disso, a prefeitura da cidade teve que adiantar o repasse do duodécimo do mês de abril para a Câmara, a fim de que os compromissos financeiros da casa fossem cumpridos.

Na época, o presidente da Câmara, Ângelo Otaviano (PSB), contou que o rombo na conta foi descoberto na manhã do dia 31 de março pela contadora da casa. O Banestes foi então procurado e descobriu-se que quatro movimentações haviam sido feitas no dia anterior.

"Havia três pagamentos de DUA no valor de R$ 35.250 cada uma e uma TED de R$ 20 mil, totalizando R$ 125 mil. Esse era todo o saldo que a gente tinha na conta. Temos R$ 30 mil aplicados, que eles não conseguiram mexer. Mas a conta corrente foi zerada", detalhou o presidente.

Para Ângelo, a ação foi coordenada por um hacker.

"A suspeita é de hacker. Não temos pagamento de DUA na Câmara, não fazemos TED nesse valor. O movimento é mais para o pagamento de vereadores, de assessores e das nossas despesas fixas", disse o presidente.

O Banestes informou que um procedimento de investigação foi aberto. No entanto, não repassou detalhes do caso, pois a investigação está em curso.


G1 ES