Últimas

SEDU | PL para compra de computadores beneficia professores e outros profissionais da educação

O Projeto de lei 134/2021, aprovado nesta terça-feira (27), enviado pelo governador do Estado, Renato Casagrande, à Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), prevê um crédito à vista de R$ 5 mil a profissionais da Rede Pública Estadual de Ensino para a aquisição de computador e mais R$ 70,00 para o custeio de despesas mensais com plano de internet.

Vitor de Angelo, Secretário de Estado da Educação

O crédito, irá beneficiar professores que atuam em sala de aula e em outras funções, explicou o Secretário de Estado da Educação, Vitor de Ângelo, na noite de terça-feira (27), em áudio transmitido em rede social.

No áudio explicativo, Vitor de Angelo diz que "algumas pessoas ainda têm dúvidas sobre o conceito de professor", e afirma que o PL 134 "contempla todos aqueles que na carreira do magistério, são professores A, B e P", incluindo, portanto," os professores que estão em sala de aula, mas também aqueles que não estão em regência de classe, sejam pedagogos ou licenciados, tanto os que ocupam uma função gratificada, como coordenador pedagógico ou diretor escolar, como aqueles que estão fora da sala de aula, até mesmo na superintendência e na unidade central, sem cargo comissionado ou função gratificada".


Impacto financeiro
O impacto financeiro calculado pelo Palácio Anchieta é de R$ 115,58 mil, resultado da doação de R$ 5 mil para compra de um computador para cada um dos 15.371 profissionais identificados, além dos R$ 2,5 mil para cada um, destinados à contratação de internet, divididos em 36 parcelas mensais de R$ 70,00, pagas durante os anos letivos de 2021 a 2024.


Inclusão digital imprescindível
Interessante notar que o texto do PL afirma que a proposta visa "garantir a efetiva continuidade do Programa de Inovação Conectada no âmbito da Secretaria de Estado da Educação (Sedu)", e que a mesma dá continuidade "àquilo que foi aprovado em 2014 no Plano Nacional de Educação e em 2015 no Plano Estadual de Educação", assim como atende "ao Decreto de criação do Programa de Inovação Educação Conectada, ao qual o Espírito Santo aderiu em 2017".

Com informações Século Diário