Últimas

VÍDEO: Suspeito de agredir grávida em Vitória faz parte de quadrilha especializada em roubo de joias


O homem suspeito de invadir o apartamento de uma mulher grávida, em um condomínio de luxo de Vitória, e agredi-la com golpes de chave de fenda, é apontado pela polícia como integrante de uma quadrilha especializada em furto de joias e dinheiro. O suspeito, de 22 anos, foi preso em São Paulo, na semana passada, e chegou ao Espírito Santo na última quinta-feira (15).

Segundo a polícia, o grupo do qual ele faz parte usa uma nova tecnologia para encontrar as vítimas. "Eles estão consultando dados das pessoas em sites hospedados fora do país, e eles elegem as suas vítimas por nacionalidade. Eles gostam muito de furtar portugueses, árabes, judeus, chineses, que tenham o costume de guardar jóias e dinheiro em casa", explicou o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda.

A invasão ao apartamento da grávida agredida aconteceu no mês passado. As câmeras de segurança do condomínio de luxo, localizado na Enseada do Suá, na capital, registraram o momento em que o suspeito entrou no local.


O delegado Gianno Trindade afirma que a ação precisava de dois criminosos para a realização. Um deles entrava no condomínio enquanto o outro ficava do lado de fora fazendo ligações para as possíveis vítimas.

"Eram três alvos específicos no prédio. Um era árabe, um era judeu e o outro era português. Tem dois indivíduos que entraram. O indivíduo que fica do lado de fora faz ligações para os apartamentos alvos e o rapaz que entrou fica na porta, ouvindo se alguém vai atender ou não o telefonema. Quando atende, ele descarta a possibilidade de entrar no apartamento. A pessoa não atendendo, ele toca a campainha para confirmar que não há ninguém na residência", explicou.

Sem sucesso em nenhuma das três tentativas, o suspeito segue para a cobertura do prédio, que fica no 25º andar. Dentro do apartamento estava a pediatra grávida e a mãe dela, que passaram momentos de terror.

Dentro do apartamento

"No primeiro quarto que ele entra, ele se depara com uma mulher grávida de 29 semanas. Quando a moça vê o indivíduo estranho em sua casa, reage como todos e grita. Esse indivíduo parte para cima, com a chave de fenda de 30 centímetros, a mesma utilizada para arrombar a porta, e começa a agredir a grávida", contou o delegado Gianno.

Segundo apontam as investigações, neste roubo a quadrilha levou cerca de R$ 100 mil em joias e R$ 3 mil em dinheiro. Após 30 minutos, o suspeito aparece novamente nas câmeras de segurança, deixando o local com um comparsa. Eles entram em um carro, que, segundo a polícia, seria roubado. O delegado disse também que, antes dessa ação, o grupo tentou entrar em outro condomínio.

No ano de 2019, a polícia deu início a investigações de casos como esse e, para chegar até o suspeito, houve troca de informações entre os delegados do Espírito Santo e de outros estados.

"Nós entramos em contato principalmente com São Paulo, por se tratar de indivíduos naturais de lá. E nessa troca de informações, em relação a outros casos, também conseguimos chegar a informações de quem seria o autor do caso atual", afirmou Gianno Trindade.

De acordo com a polícia, a quadrilha é de São Paulo, onde o suspeito foi detido na semana passada. A investigações identificaram cinco criminosos que agem dessa mesma forma.

"A gente tem notícia do mesmo modus operandi vindo de pessoas de São Paulo em 2017, quando então a patrimonial agiu com firmeza e prendeu os dois indivíduos. Parou por um tempo, mas, em 2019, começaram novos casos", afirmou.

A polícia também apontou falhas no sistema de segurança dos condomínios. Os criminosos aproveitam a fragilidade dos porteiros para agir. Diante dessas ocorrências, o delegado faz um alerta.

"Nós orientamos que, tanto o condômino quanto o porteiro e demais servidores dos prédios, redobrem a atenção, ainda mais nesta época de pandemia, que a pessoa está com máscara. Não deixe a pessoa entrar, mesmo falando que é parente, mesmo falando que é amigo. Não deixe entrar no prédio antes de telefonar para o condômino", orientou o delegado Gabriel Monteiro.



* Com informações do repórter Waslley Leite, da TV Vitória/Record TV.