Últimas

Uso de máscaras aumenta problemas com acne. Veja como se prevenir


A pandemia do novo Coronavírus impôs algumas mudanças na nossa rotina, mas uma delas vem incomodando muita gente há algum tempo: o uso da máscara. Relatos de desconforto e sensação de sufocamento são comuns, mas uma questão vem tirando o sono de muita gente: os problemas com a pele.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A médica dermatologista Lívia Borges, fala sobre o problema.

De acordo com a dermatologista Lívia Borges, houve um aumento no número de queixas relacionadas ao uso de máscaras. “Uma das queixas mais apresentadas é o surgimento de lesões acneicas”. O problema é tão comum que já existe um termo para classificá-lo, “maskne”, que é acne causada por uso de máscaras.

“As máscaras fazem atrito na pele e, além disso, provocam um ambiente mais úmido, quente, abafado e contaminado na região que elas cobrem. Qualquer pessoa está suscetível a desenvolver ‘maskne’ , porém, quem já tem histórico de acne ou dermatites apresentam maior risco”, explicou.

A esteticista Thais Ferreira contou que percebeu um aumento na procura por tratamentos como limpeza de pele. De acordo com a profissional, nesses casos é importante fazer uma limpeza de pele, para eliminar o problema de forma segura.


Para se prevenir

A especialista afirmou que existem formas de tentar evitar o problema. “As orientações para cuidar da pele e evitar essas lesões são, quando possível, evitar máscaras muito apertadas e de tecidos grossos. De preferência, escolher tecidos que causam menos atrito na pele”, disse.

Cuidados diários de limpeza da pele e hidratação, usando sabonetes e cremes hidratantes específicos para cada tipo de pele, também são muito importantes.

Em caso de surgirem lesões ou irritações na região das máscaras, a dica é uma só: nunca mexer na área por conta própria. “Deve-se procurar um dermatologista, para saber se é um caso de maskne ou de outro tipo de lesão. Só assim é possível aplicar o tratamento correto”, completou Lívia.


Folha Vitória