Últimas

ES vai punir de forma mais rígida profissional que trocar vacina

O Espírito Santo terá normas mais rígidas para evitar a aplicação errada da segunda dose da vacina contra a covid-19. Em coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (3), o secretário da Saúde do Espírito Santo, Nésio Fernandes, afirmou que será publicada uma norma caracterizando a troca das vacinas como falta grave por parte de qualquer profissional da saúde.

"Temos observado um certo movimento de pessoas que foram imunizadas com a primeira dose da Astrazeneca ou Coronavac querendo ser imunizada com a Pzifer. Essa opção não é possível dentro do Plano Nacional de Imunização. Não existem evidências de segurança e também a troca da segunda dose por outros fabricantes irá comprometer a vacinação de outros cidadãos", explicou.

Segundo Nésio, o objetivo, neste momento, é alcançar a imunidade coletiva. Deste modo, trocar a segunda dose pode comprometer o processo.

"Neste momento, o nosso interesse é a imunidade coletiva. A vacinação é uma medida de prevenção primária, com objetivo de alcançar imunidade em uma população. Ela não tem objetivo da proteção individual somente. Se uma grande parte da população passar a trocar a segunda dose, é possível comprometer isso. Desta maneira, iremos publicar normas mais claras e duras", explicou.

Próximos meses

O cenário para os próximos meses, segundo o secretário, é de queda no número de óbitos e de mais tranquilidade na administração da pandemia, se comparado aos meses iniciais de 2021.

"O Estado consolidou, ao longo da última semana, a queda no comportamento da curva de casos, internações e óbitos. Ainda é necessário transcorrer a semana atual. No entanto, deverá repercutir em uma queda significativa, podendo desenhar uma fase de recuperação", afirmou o secretário.

Na sexta-feira (07), serão apresentados os prognósticos para os meses de maio e junho. O secretário aguarda a consolidação de dados que irão indicar quantidade menor de mortes.

"Poderemos, nesta sexta-feira, apresentar avaliações de cenários possíveis para o mês de maio e junho. As avaliações em cada momento permitiram que o Estado desenhasse as melhores estratégias, então pretendemos apresentar devida análise de cenário nesta sexta", explicou.

Velocidade da vacinação

Nésio Fernandes avalia que a velocidade de vacinação está muito boa. O Estado é o terceiro do país em número de vacinados. Poderá ser o primeiro a alcançar uma imunidade coletiva, se a oferta de vacinas do Ministério da Saúde não for interrompida.

Ele contabiliza que o Espírito Santo irá receber 600 mil doses de vacina somando os imunizantes da Pfizer, CoronaVac e AstraZeneca. Com isso, o secretário calcula que o grupo de pessoas com comorbidades será totalmente imunizado, bem como gestantes, os idosos e profissionais da Segurança Pública e da Educação.

Cirurgias eletivas

"Nós entendemos que o mês de maio será um mês importante para a retomada das consultas especializadas e cirurgias não essenciais que foram suspensas durante o período mais crítico da pandemia. Os pacientes já estão sendo avisados sobre a retomada das consultas e cirurgias eletivas em nosso Estado. Ao longo desta primeira quinzena, devemos estabelecer a retomada plena", disse o secretário.


FV