Últimas

Feirante que estava desaparecido há cinco dias é encontrado morto na zona rural de Cariacica


Um feirante de 59 anos que estava desaparecido há cerca de cinco dias foi encontrado morto, com sinais de violência, na zona rural de Cariacica. Zenildo da Cunha, que também era dono de um abatedouro de frangos, desapareceu após sair com um funcionário para fazer entrega na última terça-feira (11).

No dia seguinte, quando os funcionários chegaram para trabalhar, perceberam que Zenildo estava demorando. Um pouco mais tarde, o funcionário que havia saído com a vítima apareceu e disse que os dois foram vítimas de um sequestro. O rapaz foi à delegacia e prestou depoimento.

O carro de Zenildo foi encontrado na quinta-feira (13), com marcas de sangue. Desconfiados do depoimento do funcionário, os policiais levaram o rapaz até a região do bairro Pedro Fontes, na zona rural de Cariacica, para que ele mostrasse o local em que teria ficado durante o sequestro. Em seguida, os investigadores levaram o homem até a casa dele e, enquanto os policias faziam buscas no local, o rapaz fugiu.

Na tarde de domingo (16), moradores da zona rural viram vários urubus sobrevoando o local e foram olhar o que havia acontecido. Eles encontraram um corpo no meio da mata e acionaram a polícia. Através das redes sociais, amigos ficaram sabendo do ocorrido e reconheceram o feirante pelas roupas.

Segundo a polícia, o corpo apresentava sinais de violência, mas ainda não foi possível afirmar qual foi a causa da morte. Próximo ao corpo, os policiais encontraram uma pedra, uma chave de roda e uma corda, que podem ter sido utilizadas no crime.

De acordo com as investigações, cerca de R$ 10 mil, um relógio e um cordão sumiram da casa da vítima após o crime. O celular de Zenildo também não foi encontrado.

Amigos contaram o que feirante estava sempre ajudando as pessoas, inclusive o funcionário que esteve com ele na última terça-feira. O homem já é considerado suspeito do crime pela polícia.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Departamento Médico Legal de Vitória, para ser identificado e para passar pelo exame cadavérico, que irá identificar a causa da morte. O prazo para sair laudo cadavérico pela legislação é de 10 dias, podendo ser prorrogado por igual período.

Segundo a Polícia Civil, em casos em que são solicitados exames laboratoriais pode demorar mais, principalmente quando necessita de DNA (30 dias) e histopatológico (entre 60-90 dias).

O caso será investigado pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cariacica. Até o momento nenhum suspeito foi detido.


TV Vitória/Record TV