Últimas

Futebol alemão: dirigente é pressionado a sair após alusão ao nazismo


O presidente da Associação Alemã de Futebol (DFB), Fritz Keller, lutava nesta terça-feira (4) para se manter no cargo, mediante uma pressão crescente para que deixe a posição por causa de uma referência nazista dirigida a seu vice.

Keller, que tomou posse em setembro de 2019 com o compromisso de reformar uma organização assolada por um escândalo de pagamentos irregulares, enfrenta o julgamento de um tribunal esportivo por causa do comentário ao vice-presidente, Rainer Koch.

No mês passado, Keller se referiu a Koch, que é juiz civil, como "Freisler" -- uma referência ao notório juiz nazista Roland Freisler, participante da conferência de 1942 na qual os nazista delinearam a "solução final" para exterminar os judeus.

Keller pediu desculpas, mas se recusou a renunciar depois que as federações estaduais e regionais da DFB declararam no domingo (1º) que perderam a confiança nele e lhe pediram para sair.

Na noite de ontem (3), a comissão de ética da DFB encaminhou a questão ao tribunal esportivo, uma decisão que enfraquece ainda mais sua posição.

"A comissão de ética debateu o 'comentário Freisler' (e)... ofereceu o resultado de seu debate para o tribunal esportivo tomar uma decisão", disse a entidade em um comunicado.

Keller tem tido relações tensas com vários outros membros graduados da DFB - inclusive Koch, que, assim como o secretário-geral, Friedrich Curtius, foi investigado em um inquérito de evasão fiscal no ano passado que incluiu buscas na sede da associação.


Agência Brasil