Últimas

Casal 'esquece' bebê de 1 semana em restaurante de aeroporto na Inglaterra

Bebê de apenas uma semana é "esquecido" em aeroporto na Inglaterra (Foto: Thinkstock)

Uma mulher gerou polêmica em um fórum online ao compartilhar um relato sobre o dia em que esqueceu o filho caçula, de apenas uma semana de vida, no restaurante de um aeroporto. Em uma publicação anônima no Quora, ela contou detalhes sobre o momento em que percebeu que estava seguindo viagem sem o bebê.

Segundo ela, a família estava em um resturante dentro do aeroporto, se organizando para ir embora, quando tudo aconteceu. “Peguei as crianças de dois e quatro anos. Minha filha de seis anos estava segurando a mão da de quatro, como sempre fazemos. Presumi que meu marido pegaria o carrinho de bebê. Nunca presuma, como eu fiz!”, escreveu.

O casal só se deu conta de que havia deixado o caçula para trás quando já estava entrando no carro para voltar para casa. “Foi como se um piano tivesse caído em cima de mim… Corri de volta para o restaurante e lá estava ele, ainda dormindo na mesa perto da parede dos fundos.”

Ela conta que outras pessoas que estavam no restaurante a criticaram pelo esquecimento. 

"Eu já estava traumatizada, totalmente envergonhada e com raiva de mim mesma por não ter checado meu marido antes de sairmos do restaurante. Quando voltei para o carro, ele disse: 'Desculpe, esqueci que são quatro crianças agora'"

Nos comentários da publicação, os usuários do fórum dividiram opiniões. Enquanto alguns consideraram compreensível o ato falho do casal, outros criticaram o descuido. "Eu consigo me colocar na sua situação. Você está tão acostumada a um certo número de pessoas e agora vocês já são em mais... Mas, sim, nunca presuma", escreveu um. Enquanto isso, outro criticou a divisão desigual de tarefas entre os dois. "Por que você é responsável por três filhos, enquanto seu marido não é responsável por nenhum? Eu não quero ser chato, porque talvez ele estivesse carregando ou fazendo outra coisa... Mas se ele não estava, isso me parece um arranjo meio injusto."


G1