Últimas

Cliente se recusa a usar máscara em shopping e aponta arma para funcionário de loja

Delegacia Regional de Vitória: atendente de loja registrou ocorrência e caso será investigado pela PC

Um funcionário da loja da rede Kalunga, no Shopping Vitória, na Enseada do Suá, ficou na mira de um revólver após um cliente se recusar a usar máscara de proteção contra a covid-19 para ser atendido.

Segundo testemunhas, o homem já passeava pelo corredor do shopping sem máscara quando entrou na loja de papelaria e produtos eletrônicos. O caso aconteceu na última terça-feira (08). Ele foi abordado pelo atendente pedindo que colocasse o protetor facial dentro do estabelecimento.

Ele se recusou e o funcionário insistiu para que ele utilizasse o acessório de proteção. Com a nova abordagem, ele novamente negou que iria acatar o pedido e sacou uma arma da cintura e apontou para a cabeça do atendente.

Outras pessoas na loja ficaram apreensivas e assustadas com a cena. Uma outra funcionária foi atender ao homem armado. Segundo relatos, ele continuou fazendo compras e saiu de lá rindo.

De acordo com a Polícia Civil, o funcionário registrou um boletim de ocorrência por ameaça na Delegacia Regional de Vitória na tarde de quarta-feira (09). O caso está sob investigação.

A norma de utilizar o acessório durante as compras é uma norma sanitária exigida pelo governo do Estado que deve ser seguida pelo comércio em geral.

A loja Kalunga foi procurada para se posicionar sobre o fato. Assim que a resposta for enviada, a matéria será atualizada.

Por meio de nota, a administração do Shopping Vitória informou que tomou conhecimento do fato e que repudia este tipo de atitude do cliente em questão. Também prestará total apoio ao lojista no que for necessário.

A reportagem tentou contato com o cliente que estava armado. Mas as chamadas não foram atendidas.


FV