Últimas

Dois empresários de Colatina são indiciados por esquema de sonegação


Dois colatinenses e mais 56 pessoas foram denunciadas por organização criminosa e falsidade ideológica após a conclusão de parte das investigações da Operação Expresso, deflagrada no dia 16 de março, pela Receita Federal, a Polícia Civil do Paraná, e as Receitas Estaduais do Paraná e Minas Gerais; com objetivo de desmantelar gigantesco esquema de sonegação do setor de café e crimes relacionados.

Segundo a Receita Federal de Varginha-MG, trata-se da maior operação de combate a fraudes tributárias do setor de café já realizada e os envolvidos devem mais de R$ 1 bilhão em impostos estaduais e federais.

O esquema envolvia quatro organizações criminosas, cada uma com integrantes em Minas Gerais, Paraná, São Paulo e Espírito Santo. Devido ao volume de informações, as investigações foram divididas em dois inquéritos. Neste primeiro inquérito, concluído em 14 de julho pela Divisão Estadual de Combate à Corrupção no Paraná, 58 pessoas foram indiciadas.

Das 58 pessoas indiciadas, 14 são de Minas Gerais; 36 são do Paraná; 3, de São Paulo; 4 são do Espírito Santo; e 1 do Mato Grosso. Do total de indiciados no Espírito Santo, 2 são de Colatina, 1 de Vitória e 1 de Vila Velha.

Trata-se de donos de torrefações, corretores, atacadistas e funcionários de empresas apontadas pela polícia como participantes do esquema. O indiciado é o indivíduo que foi objeto de investigação em um inquérito policial e, ao final da investigação, o Delegado entende ter sido o autor do crime apurado e encaminha para o processo judicial.


Além do segundo inquérito, o trabalho de investigação e apuração, contínua no âmbito da Receita Federal, das Receitas Estaduais e das polícias envolvidas na Operação.

ESFala