Crise energética: desconto pode ser de R$ 0,50 por kWh economizado


Técnicos do governo e de agências que trabalham no gerenciamento da crise hídrica no país devem anunciar ainda nesta semana um prêmio para consumidores que reduzirem o consumo na conta de luz entre setembro e dezembro.

A ideia é oferecer um desconto por kwh economizado no período de quatro meses em relação ao mesmo período do ano passado. Na semana passada, o governo lançou um programa para estimular a redução voluntária no consumo como forma de evitar um possível racionamento energético.

O valor hoje em discussão é de 50 centavos por kwh economizado, mas pode haver uma regra de dar o bônus somente a quem reduzir a partir de 10% da conta total de luz.

Outro programa de estímulo à redução do consumo em estudo tem como alvo os consumidores livres – grandes empresas, indústrias, shopping centers.

Os dois prêmios foram discutidos ao longo de reuniões no final de semana por técnicos do governo e de órgãos que trabalham no gerenciamento da crise de energia.

O problema é que o desconto para os consumidores seria bancado pelo chamado Encargo do Serviço do Sistema, que é parte da cobrança feita na conta de luz. Na prática, significa que todos pagariam pelo bônus, até mesmo quem economizou.

Obrigatoriedade

Especialistas no setor dizem que a situação é grave no nível dos reservatórios e que seria importante que o governo também baixasse obrigatoriedade na redução do consumo. Citam o apagão de 2001, quando o governo conseguiu uma redução expressiva ao multar consumidores que aumentassem o consumo.

Até o momento, o governo descarta a possibilidade de medidas drásticas, como multas ou tarifas ainda mais altas para grandes consumidores.

G1


Postagem Anterior Próxima Postagem