Falso pastor é preso por aplicar golpes no Espírito Santo e em Sergipe


Um falso pastor foi preso em Cariacica suspeito de cometer crime de estelionato no Espírito Santo e em Sergipe, local onde foi capturado. O homem aplicava os golpes roubando dados pessoais das vítimas e abrindo novas empresas.

Marcos Roberto Balieiro, de 52 anos, foi preso pela Polícia Civil de Sergipe com apoio de policiais capixabas, por meio de um mandado de prisão preventiva.

Foto: Polícia Civil Sergipe - Marcos Roberto Balieiro, de camisa branca, sendo preso pela Polícia Civil de Sergipe

De acordo com as investigações, o suposto pastor atraía as pessoas com uma proposta de emprego.

Após passarem por entrevistas, os candidatos tinham dados pessoais recolhidos pelo estelionatário, que, a partir daí, conseguia abrir novos CNPJs.

"No ano de 2020 foi instaurado um inquérito policial para apurar a prática de fraudes por Marcos Roberto Balieiro. O mesmo se passava por pastor, abria uma rede de empresas para aplicar golpes. Durante as investigações, foi constatado um prejuízo de aproximadamente R$ 15 milhões. Também foi apurado que o mesmo havia se deslocado para o Espírito Santo onde já havia aberto novas empresas e estava atuando como pastor. Para tanto, foi deslocada uma equipe desta delegacia para efetuar a prisão", explicou a delegada de Sergipe, Launa Guedes.

Recentemente, o acusado possuía três óticas na Avenida Expedito Garcia, em Cariacica, e era pastor de uma igreja no bairro Rosa da Penha, no mesmo município.

As investigações apontam ainda que o suspeito esteve no Espírito Santo há cerca de cinco anos. Segundo a polícia, quando esteve em Sergipe, Marcos chegou a praticar o golpe em três vítimas.

Foto: TV Vitória

Pastor abriu empresas com nome das vítimas

Em posse dos novos CNPJs e com as empresas já abertas, Marcos Roberto fazia compras com diversos fornecedores para abastecer a rede de óticas, mas ele não quitava as dívidas feitas.

Com isso, as vítimas só descobriam o prejuízo após serem procuradas pelas empresas dos materiais adquiridos pelo suspeito.

Foto: TV Vitória

A delegada que investiga o caso também descobriu que o suspeito ainda usava os próprios funcionários como laranjas, tornando-os sócios de empresas sem o conhecimento deles.

Marcos foi levado para Sergipe, na madrugada desta quarta-feira (18), e está à disposição da Justiça.

A reportagem não conseguiu o contato da defesa do pastor, mas o espaço segue aberto para qualquer posicionamento.

TV Vitória/Record TV




Postagem Anterior Próxima Postagem