Grupo de subprocuradores pede investigação criminal contra Sérgio Reis

Dizem que falas de Reis sobre impeachment de ministros do STF podem configurar crime de incitação à subversão da ordem política.


Um grupo de 29 subprocuradores da PGR (Procuradoria Geral da República) encaminhou nesta 3ª feira (17.ago.2021) um pedido de investigação contra o cantor Sérgio Reis. A representação foi enviada ao procurador Carlos Henrique Martins Lima, responsável pela coordenação dos casos criminais do MPF (Ministério Público Federal) no Distrito Federal.

No domingo (15.ago), Sérgio Reis divulgou áudio afirmando que organizará um movimento no dia 8 de setembro para dar um “ultimato” no presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e obrigá-lo a pautar o impeachment dos ministros Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal). O cantor disse que o país iria “parar” até a solicitação ser atendida.

“Norte a Sul, Leste a Oeste. Os plantadores de soja vão pôr as colheitadeiras nas estradas, ninguém pode andar, nem carro particular, nem ônibus. Todos estão sendo avisados. Ônibus que vier com passageiro vai ter que voltar para trás. Só vai ter ambulância, polícia, bombeiro, uma emergência”, disse.

Os subprocuradores afirmam que as declarações de Sérgio Reis e o possível movimento que ele busca realizar para obstruir rodovias, portos e aeroportos podem configurar crimes de incitação à subversão da ordem política ou social e incitação ao crime. Eis a íntegra (388 KB).

“Extrai-se, ainda, que, caso os pedidos não sejam acolhidos no prazo estipulado, haverá uma tentativa de subversão da ordem mediante o uso da força e da violência”, dizem os subprocuradores.

Como mostrou o Poder360 no domingo (15.ago), líderes caminhoneiros disseram que a classe rejeita a convocação de manifestações feitas pelo cantor. Entre os nomes que assinaram a representação estão os subprocuradores Mario Bonsaglia, Nicolao Dino e Luiza Frischeisen, os 3 nomes mais votados da lista tríplice para sucessão de Augusto Aras no comando da PGR.

Na noite de 2ª feira (16.ago), Sérgio Reis participou de uma live do blogueiro Oswaldo Eustáquio e disse que só pediu que fossem “estudados” os pedidos de impeachment contra ministros do STF.

“Eu não pedi para que acabasse com nada. Eu pedi que fizessem, que esses impeachments, fossem estudados. Vamos fazer. Se o povo não for para as ruas no dia 7 de setembro, Brasília não vai fechar. Então não vai adiantar nada. O Exército não pode fazer nada, o presidente não pode fazer nada e nós não podemos fazer nada. Estamos fazendo a nossa parte”, disse.

Poder 360
Postagem Anterior Próxima Postagem