Ministério Público pede afastamento de dois vereadores em Aracruz



Em audiência realizada, nesta segunda-feira (23), às 14hs, no Salão do Júri do Fórum de Aracruz, formam colhidos 4 depoimentos e ouvidas 2 testemunhas no processo que envolvem os vereadores Luiz Carlos Mathias Carlos e Alcihelio Lima de Negreiros, mais conhecido com Cecéu. 

Dr. Luciano Rocha do Oliveira, Representante do Ministério Público Eleitoral, após considerar os depoimentos pessoais e a oitiva da testemunha arrolada pelo MPE, pediu a tutela antecipada de afastamento dos vereadores de seus cargos. 

Segundo o MPE, restou evidente que a composição de candidatas do sexo feminino foi única e exclusivamente para manter as eleições dos candidatos do sexo masculino. 

Na audiência, a candidata R. C. C. disse ter recebido R$ 2 mil reais, em parcelas de R$ 1.500,00 e R$ 500,00, para participar do pleito de vereadora em 2020. Segundo ela, lhe foi prometido, ainda, emprego após as eleições, caso alguém do partido fosse eleito. Ela disse, também, que o vereador Carlos Matias, lhe ofereceu a quantia de R$ 300,00 por mês, tendo ela recusado a oferta. 

Foram ouvidas I. S. S. e sua mãe, F. S. S, que afirmaram que suas candidaturas foram apenas para compor a quota necessária do sexo feminino. 

Na audiência também foi ouvido o Sr. Hélio, dirigente partidário, que negou que as mulheres tenham sido contatadas com a finalidade exclusiva de garantirem a cota de gênero. 

O advogado de defesa solicitou a oitiva de uma testemunha que se encontrava em São Paulo e de uma testemunha com suspeita de Covid-19. Uma nova audiência, de forma virtual, foi designada para o dia 27/09/2021, às 14hs, onde serão ouvidas as testemunhas restantes. 

O Exmo. Dr. Fábio Luiz Massariol, MM. Juiz Eleitoral abriu vista as partes pelo prazo de cinco dias para se manifestarem.

Justiça Eleitoral



Postagem Anterior Próxima Postagem