Agentes da Anvisa entram em campo e interrompem partida entre Brasil e Argentina. Entenda!


Agentes da Anvisa e da Polícia Federal entraram em campo para retirar quatro jogadores da Argentina durante o primeiro tempo da partida contra o Brasil, neste domingo, na Neo Química Arena, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

São eles: o goleiro Emiliano Martinez, os meia Emiliano Buendia e Giovani Lo Celso e o zagueiro Cristian Romero. Os quatro atuam na Inglaterra.

A bola estava rolando e o jogo foi paralisado com seis minutos de partida. Em seguida, todos jogadores da Argentina saíram e foram para o vestiário na Neo Química Arena.

Messi cumprimenta Tite em Brasil x Argentina — Foto: Marcos Ribolli

Os quatro jogadores da Argentina foram ameaçados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de deportação, mas mesmo assim seguiram para o jogo. A Conmebol e a CBF entraram em contato com Governo Federal para administrar a situação.

O repórter Eric Faria, da TV Globo, flagrou conversa entre Tite, Lionel Scaloni, Messi, Neymar e outros jogadores. O craque argentino dizia:

- Por que não autuaram antes? - disse o jogador, já de colete, dentro de campo.

Ao questionar Scaloni se iria jogar, Eric Faria ouviu:

- Eu não decido - respondeu.

Membros da embaixada da Argentina entram no estádio — Foto: Bruno Giufrida

Durante a transmissão da partida, Galvão Bueno fez contato com Antonio Barra Torres, diretor-presidente da Anvisa, que explicou ao vivo na TV Globo a situação:

- São quatro jogadores. Eles, ao chegarem em território nacional, apresentam a declaração de saúde do viajante. Neste documento não falava que eles passaram por um dos três países que estão restritos, justamente para a contenção da pandemia. Mas depois foi constatado que eles passaram pelo Reino Unido. Foi constatado entre ontem de noite e hoje. Chegamos nesse ponto porque tudo aquilo que a Anvisa orientou, desde o primeiro momento, não foi cumprido. Eles tiveram orientação para permanecer isolados para aguardar a deportação. Mas não foi cumprido. Eles se deslocam até o estádio, entram em campo, há uma sequência de descumprimentos - disse o dirigente da Anvisa.

O protocolo de Covid-19 teve aceite de todos países que participam das competições da Conmebol - como Libertadores, Sul-Americana e, claro, Eliminatórias.

A portaria nº 655, de 23 de junho de 2021, estabelece regras para a entrada de estrangeiros no Brasil durante a pandemia de Covid-19, e diz o seguinte:

Agentes policiais entram na Neo Química Arena — Foto: Bruno Giufrida

§ 7º O viajante que se enquadre no disposto no art. 3º, com origem ou histórico de passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, pela República da África do Sul e pela República da Índia nos últimos quatorze dias, ao ingressar no território brasileiro, deverá permanecer em quarentena por quatorze dias.

Profissional da Anvisa entra no gramado em Brasil x Argentina — Foto: Bruno Cassucci

A Conmebol anunciou a suspensão da partida. Em nota, a entidade afirma que a decisão foi do árbitro de campo e que agora cabe a Fifa, autoridade máxima do futebol, decidir o que será feito.

A pouco, a Fifa confirmou que a partida foi suspensa, mas ainda não se pronunciou quanto uma nova data para o jogo. "A FIFA pode confirmar que, após decisão dos árbitros, a partida de qualificação para a Copa do Mundo FIFA 2022, entre Brasil e Argentina, foi suspensa. Mais detalhes em breve", disse a entidade em breve comunicado.

O jogo foi interrompido logo aos quatro minutos de jogo. Em primeiro momento, os agentes de saúde discutiram com o delegado da partida, mas na sequência entraram no gramado e tentaram retirar os atletas Giovani Lo Celso, Emiliano Martínez, Cristian Romero e Emiliano Buendía.

Por conta do ocorrido, os jogadores argentinos se retiraram de campo e voltaram ao vestiário. A CBF e a Conmebol chegaram a costurar um acordo com o governo brasileiro para liberar os atletas para o duelo contra o Brasil. No entanto, a decisão não passou pela Anvisa, que deciciu pela interrupção da partida para retirar o quarteto que descumpriu os protocolos contra a covid-19.

Delegação argentina volta para aeroporto

Depois da confusão dentro de campo e a suspensão do jogo entre Brasil e Argentina neste domingo (5), a delegação argentina se prepara para deixar a Neo Química Arena em direção ao Aeroporto Internacional de Guarulhos. Há ainda a possibilidade dos quatro jogadores da Argentina serem detidos pela Polícia Federal, a pedido da Anvisa.

Anteriormente, a agência havia confirmado que os quatro jogadores não passaram pela quarentena obrigatória para viajantes que passam por Reino Unido, África do Sul, Irlanda do Norte e Índia nos últimos 14 dias. Logo, os atletas não poderiam entrar em campo e a agência de saúde chegou a cogitar a deportação dos jogadores.

Segundo a Anvisa, os atletas argentinos descumpriram a portaria 655/2021, que, em seu artigo 8o, prega que "o descumprimento do disposto nesta Portaria implicará, para o agente infrator: I - responsabilização civil, administrativa e penal; II - repatriação ou deportação imediata; e III - inabilitação de pedido de refúgio."

Fonte: G1/ R7



Postagem Anterior Próxima Postagem