ANTT publica edital de concessão da BR-262; leilão será na bolsa de valores de SP


Previsão é de que nos primeiros nove anos de concessão sejam duplicados quase 124 quilômetros da rodovia no Estado, de um total de 178,5 quilômetros


A rodovia deve ficar mais segura nos próximos anos. A previsão do plano de concessão da BR 262 é de que quase 70% do trecho que liga o Espírito Santo a Minas Gerais deve estar duplicado até 2030.

Segundo o projeto, nos primeiros nove anos de concessão serão duplicados quase 124 quilômetros da rodovia no Estado, de um total de 178,5 quilômetros. O restante - 54,5 quilômetros - deve ser entregue no segundo ciclo de obras, que vai até o 21° anos de concessão.

Ou seja, se o contrato for assinado no início de 2022 e os prazos forem cumpridos, a duplicação total só estará concluída após 2040.

Na versão original, havia a previsão de duplicação integral da BR 262. Na versão mais atual do plano, entretanto, a duplicação vai contemplar apenas o trecho localizado no Espírito Santo.

Para o trecho em Minas Gerais, entre João Monlevade e a divisa com o estado capixaba, há agora previsão de manutenção da via em pista simples, porém com a implantação de faixas adicionais em trechos críticos selecionados

Na tarde desta terça-feira (31), a Agência Nacional de Transportes Terrrestres (ANTT) anunciou a aprovação do edital de concessão da BR 262, entre o Espírito Santo e Minas Gerais. A licitação será realizada na modalidade de concorrência (leilão), com participação internacional, no dia 25 de novembro.

A publicação do edital no Diário Oficial da União (DOU) deve ocorrer nesta quarta-feira (1°). 

Serão concedidos os trechos de Viana a João Monlevade (MG), que compreende a BR 262, e entre Belo Horizonte (MG) e Governador Valadares (MG), que compreende a BR 381. No total, são 686,1 quilômetros licitados, para um contrato de concessão de 30 anos, prorrogável por mais 5 anos.

Entre as principais obras estão 402 km de duplicação, 228 km de faixas adicionais, 131 km de vias marginais, 40 passarelas e o contorno de Manhuaçu.

Após o leilão, a rodovia no trecho capixaba deve ganhar pelo menos três praças de pedágio, localizadas em Viana, Ibatiba e Venda Nova do Imigrante.

A projeção inicial das tarifas é de R$ 7,33. O investimento nas rodovias, somado aos custos operacionais é de quase R$ 12 bilhões.

O projeto prevê isenção de pedágio para motociclista e desconto para usuário frequente. Também haverá desconto básico de tarifa de 5% para condutores que optarem pelo pagamento automático identificado pelo TAG eletrônico acoplado ao veículo.

Fonte: Folha Vitória




Postagem Anterior Próxima Postagem