Mulher forja 'passaporte de vacina' para viajar e erra nome de imunizante


Uma mulher que forjou um "passaporte de vacina" acabou desmascarada por errar a grafia do nome do suposto imunizante que ela recebera.

Chloe Mrozak, de 24 anos, é acusada de alegar que recebeu uma dose de "Maderna" (em vez de Moderna, o nome correto do imunizante) em um cartão falso para viajar ao Havaí (EUA) na última segunda-feira (30/8).

A aspirante a modelo foi rastreada quando os oficiais descobriram que ela tinha uma tatuagem com versos bíblicos sobre "fixar nossos olhos no que não é visto".

A moradora de Illinois (EUA) chegou a voar em um avião da Southwest para Oahu, no Havaí. Ela carregou um documento de vacinação mostrando que havia recebido sua injeção em Delaware, afirmam documentos apresentados contra ela em tribunal, segundo afiliada da rede CBS em Chicago.

Casal falsifica certificados de vacinação dele e dos filhos para viajar ao Havaí e é descoberto por 'exagero'

Ao chegar a Oahu, Chloe deu como endereço de hospedagem o Holiday Inn Express, em Waikiki, mas investigadores descobriram que não havia nenhuma reserva no seu nome.

A americana também não deixou detalhes sobre o voo de volta, já que supostamente tentou escapar do programa "Safe Travels to Hawaii" (Viagens Seguras ao Havaí), que exige prova de vacinação ou um teste negativo.

Após buscas, agentes conseguiram prender a turista. A polícia analisou os registros médicos da americana e não foi encontrado nenhum indício de que ela havia tomado vacina contra o coronavírus.

Ela pode ser condenada a pagar multa de o equivalente a R$ 25 mil e ser condenada a até 1 ano de prisão.

Fonte: EXTRA


Postagem Anterior Próxima Postagem