PETROCITY | Construção da ferrovia Minas-Espírito Santo beneficia Barra de São Francisco e Região


O município de Barra de São Francisco, no Noroeste do ES, vai sediar porto seco da estrada de ferro que vai ligar Ipatinga, no Vale do Aço, ao Centro Portuário da Petrocity, em São Mateus


O município de Barra de São Francisco será o maior beneficiado, no primeiro momento, pela construção da ferrovia ligando Ipatinga a São Mateus, autorizada nesta quinta-feira, 2, pelo Governo Federal. A Estrada de Ferro Minas-Espírito Santo terá duas Unidades de Transbordo e Armazenagem de Cargas, entre Ipatinga e o porto da Petrocity, em São Mateus: uma em Governador Valadares e outra em Barra de São Francisco.

Logo após a assinatura da autorização em Brasília, o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD) divulgou um vídeo comemorando essa conquista, que, segundo ele, vai viabilizar o desenvolvimento de todo o Norte do Espírito Santo e vai fazer de Barra de São Francisco um grande polo logístico.

“Teremos aqui um porto seco alfandegado e isso vai atrair muitas investimentos, gerando emprego e renda. Temos só a comemorar, pois no próximo ano a iniciativa privada já deverá começar as obras da ferrovia, com forte impacto no Norte do Espírito Santo e Leste de Minas. A ferrovia vai possibilitar a ampliação da produção de granito e também o incremento da produção agrícola em nossa região”, disse Enivaldo.

No mês de março, o prefeito Enivaldo liderou um seminário de lançamento do Movimento Pró-Rota 381, em defesa da duplicação da BR 381, entre São Mateus e Governador Valadares, e também da implantação da estrada de ferro. Os dois projetos foram impulsionados esta semana pelo Ministério da Infraestrutura.

Como frisou o Prefeito Enivaldo dos Anjos, o projeto beneficia toda região e é sinônimo de progresso também para as cidades de Nova Venécia, Jaguaré, Vila Pavão e outros do entorno que serão cortadas pela ferrovia.


AUTORIZAÇÃO
A Estrada de Ferro Minas-Espírito Santo, projetada pela Petrocity, teve sua construção autorizada pelo Governo Federal, no primeiro pacote divulgado na tarde desta quinta-feira, 2, do Programa Pro-Trilhos, lançado pelo Ministério da Infraestrutura, que tem a ambição de elevar a participação das ferrovias a 40% dos modais de transportes brasileiros.

Diferente do que estava no projeto inicial, de levar a ferrovia até Sete Lagoas, a EFMES será entre São Mateus e Ipatinga, no Vale do Aço, com extensão de 420 km, A extensão total do trecho será de 420 quilômetros e o investimento será de R$ 5 bilhões, conforme explicou o presidente da Petrocity, José Roberto Barbosa da Silva: “Foi reduzido o trecho por questão estratégica do governo. Será de São Mateus a Ipatinga, trecho que concentra 75% do range. Como teríamos capacidade de movimentar apenas 2% de toda a região, optamos junto com o governo de fazer somente de Ipatinga a São Mateus”.

Segundo informações do Ministério da Infraestrutura, divulgadas pelo jornal O Tempo (MG), há projetos para que no futuro, o ramal seja estendido até Unaí, na região Noroeste de Minas.

No ano passado, a ferrovia projetada pela Petrocity foi citada pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura, como modelo do que o Governo Federal deseja para o modal ferroviário, permitindo à iniciativa privada construir a estrada de ferro por sua conta e risco, mediante uma autorização, o que foi dado na solenidade realizada nesta quinta-feira.

Essa modelagem foi possível por conta da edição da Medida Provisória 1061/2021, pelo presidente Jair Bolsonaro na última terça-feira (31), a fim de acelerar o processo de flexibilização na construção de ferrovias, enquanto o Senado não volta o PLS 261/2018, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), sob relatoria do senador Jean Paul Prates (PT-RN).

Fonte: Tribuna Norte Leste






Postagem Anterior Próxima Postagem