BARBÁRIE | Assassino das crianças em São Gabriel da Palha, disse que mataria também o pai do menino



O autor do crime ocorrido no final da tarde desta quarta-feira, 27, no Bairro Progresso em São Gabriel da Palha onde duas crianças foram mortas a facadas, prestou depoimento à Polícia Civil onde alegou “traumas de infância” para a barbaridade cometida. Leonardo Gude Klanz, 16 anos, disse em uma parte do seu depoimento que as crianças estavam brincando em casa “colocando roupas em uma bolsa” quando ele desferiu os golpes de faca contra Lívia Gude Klanz, 11 anos e Arthur Ost Onofre, 6 anos. Eles eram primos, e o autor do crime é irmão adotivo da menina.

Loenardo contou que é filho adotivo e residia com a família no imóvel no qual o crime ocorreu. “Ele contou que fez tudo isso por causa de traumas causados na infância, mas não soube dizer por qual motivo escolheu as vítimas, crianças totalmente inocentes. As crianças foram esfaqueadas e chegaram a ser socorridas, mas acabaram falecendo durante o percurso até o hospital. O jovem começou a ser linchado pela população e acabou sendo resgatado com a chegada da polícia”, contou o delegado Rafael Caliman.

“Ele usou uma faca para matar a irmã e, em seguida, matou o primo dela. Tinha mais uma faca no local do crime e ele disse que a usaria para matar o pai do menino. Ele não foi claro quanto a decisão de matar as crianças. A versão dele estava cheia de contradições e vamos escutar familiares para saber se existia mesmo esse motivo de fundo que teria motivado o crime”, informou Caliman.

Ainda segundo o delegado, o autor foi atuado por crime análogo à duplo homicídio e aguardava uma decisão judicial que definiria se seria detido ou não. Ainda ontem a Justiça autorizou a transferência dele para o Iases, em Linhares. 

Com informações do g1 Espírito Santo 





Postagem Anterior Próxima Postagem