Muro de contêineres erguido na fronteira do México com Arizona é desmontado nos EUA

Os contêineres que formavam a barreira entre México e Arizona Robyn BECK / AFP

Um muro formado por contêineres entre o Arizona, nos Estados Unidos, e o México, instalado em agosto do ano passado, foi desmontado na última sexta-feira. A barreira atravessava a Floresta Nacional de Coronado, nas proximidades de Hereford, e foi erguida pelo republicano Doug Ducey, então governador do estado americano, nos últimos meses no cargo. A estrutura custou US$ 100 milhões (cerca de R$ 520 milhões, na cotação atual) aos contribuintes.

O objetivo do "muro" de contêineres era, segundo Ducey, combater a entrada ilegal de estrangeiros nos Estados Unidos. O político, que criticava uma suposta falha de Washington em resolver a crise de imigração, aceitou desmontar a estrutura após uma ação aberta pelo governo Joe Biden. Nela consta uma argumentação de que a barreira estava em terras federais e danificou a fauna e a flora de uma floresta nacional.

Na ocasião, um porta-voz de Ducey disse ao jornal New York Times que a concordância em retirar o muro se deu porque autoridades federais estavam tomando medidas para construir barreiras permanentes.

— Desde o início dissemos que o programa contêineres marítimos era temporário. Teremos prazer em removê-los se o governo federal levar a sério (a questão da imigração ilegal) e fizer o que deve fazer, que é proteger a fronteira. Agora temos indícios de que eles estão levando a sério — afirmou C.J. Karamargin.

Os contêineres ocupavam sete quilômetros de terras federais e dividiam uma área de conservação ambiental. Opositores do governo de Ducey alegavam que a área é extremamente acidentada e que, por isso, jamais seria usada por pessoas que querem entrar ilegalmente nos Estados Unidos. Além disso, as estruturas estava mal posicionadas e havia brechas entre elas.

Fonte: O Globo


Postagem Anterior Próxima Postagem