Polícia acha 15 funcionários de restaurante japonês em situação análoga à escravidão

Restaurante japonês estava com funcionários em situação análoga à escravidão — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Funcionários de um restaurante japonês foram encontrados em situação análoga à escravidão na Zona Leste de São Paulo. Segundo a Polícia Civil, 15 pessoas estavam morando em um quarto aos fundos em situação insalubre. No comércio também foram achados alimentos vencidos.

Ao g1, a diretora do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Ivalda Aleixo, informou neste sábado (21) que o flagrante ocorreu na quinta-feira (17) depois que policiais da 1ª Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes contra a Liberdade Pessoal receberam denúncia do Ministério Público do Trabalho sobre a situação no restaurante Sushi Vila Formosa.

No local, as equipes encontraram o estabelecimento em funcionamento, mas constataram que 15 pessoas que vieram da região Nordeste do Brasil estavam sendo mantidas em condições precárias.

,,
A reportagem tenta contato com o responsável pelo comércio e aguarda posicionamento.

Local onde estavam morando funcionários de restaurante na Zona Leste de SP — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Além disso, durante vistoria, foram localizados produtos com data de validade vencida.

"Chamou a atenção também que eles eram orientados a reaproveitar a comida do restaurante. Quando era deixada no prato por um cliente, a comida voltava para outro. A delegada entrou em contato comigo imediatamente e disse que haveria mais coisas no local. E lá dentro do restaurante percebemos que havia peixe no chão e produto vencido. Esse produto foi dito que era usado para sobremesa. Freezer totalmente sem higiene", ressaltou.

Depoimentos e prisão

Os funcionários do local foram conduzidos à Delegacia Especializada, onde foram ouvidos e relataram sobre as condições precárias que estavam trabalhando.

"Nenhum deles estava obrigado, mas todos são muito pobres e não têm para onde ir sem dinheiro. Um deles estava com infecção no pé e mesmo assim estava trabalhando. Outra funcionária contou que veio da Paraíba em busca de emprego por convite e que estava ali pouco tempo, mas que a desculpa que se dava era que aquela situação era enquanto estava em experiência. A passagem para ir para São Paulo era descontada no salário".

"Eles disseram que já tinham feito uma reclamação que o lugar que eles estavam tinha muito mofo. Era pior ainda. Então, eles foram para outro lugar no fundo sem condição de dormir, de banheiro. A falta de higiene era impressionante, nojenta mesmo", ressaltou Ivalda.

Funcionários estavam aos fundos de restaurante em condições precárias — Foto: Divulgação/Polícia Civil

A mulher que se apresentou à polícia como gerente do restaurante, mas era conhecida pelos funcionários como sócia do local, foi presa em flagrante por crime contra as relações de consumo e relacionado à condição análoga de escravo. Ela passou por audiência de custódia e foi liberada com restrições.

"O judiciário e o Ministério Público pedirão novas investigações. Os proprietários que não foram achados podem ser ouvidos ainda. Quando fomos no local, houve flagrante porque estava claro o que estávamos vendo".

Ainda conforme Ivalda, todos os órgãos foram acionados, entre eles a Vigilância Sanitária para tomar medidas de vistoria.

Alimentos vencidos foram achados em restaurante japonês na Zona Leste de SP — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Fonte: G1


Postagem Anterior Próxima Postagem