Polícia Civil do DF apreende preservativos em área onde vítimas de chacina foram encontradas


Três corpos foram encontrados em Planaltina. Dois foram identificados como sendo de Thiago Gabriel Belchior e Cláudia Regina Marques

Breno Esaki/Especial Metrópoles

A chacina contra 10 membros de uma mesma família do DF pode tomar tons ainda mais macabros. Isso porque a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) apreendeu preservativos e lubrificantes próximos à cisterna onde três corpos foram encontrados, na madrugada de terça-feira (24/1), em uma chácara no Núcleo Rural Santos Dumont, em Planaltina.

No entanto, ainda não é possível precisar se os itens foram usados pelos suspeitos contra as vítimas. O material passará por perícia.

Veja foto do local:

Breno Esaki/Especial Metrópoles

O buraco onde os cadáveres foram desovados, de aproximadamente 2 metros, está localizado a poucos centímetros de uma casa abandonada no terreno. No mato, é possível observar vestígios dos restos mortais e sangue das vítimas, assim como dentro da cisterna.

No mesmo modus operandi do cativeiro, onde encontraram o cadáver de Marcos Antônio Lopes de Oliveira, 54, os três corpos desta terça estavam cercados por cal para abafar o odor da decomposição e despistar os rastros do crime.

A polícia informou que um dos suspeitos pelo crime colaborou com a investigação e apontou a localização. As vítimas tinham sinais de violência e estavam em estado avançado de decomposição.

A equipe de necropapiloscopia do Instituto Médico Legal (IML) do DF identificou os corpos de Thiago Gabriel Belchior e Cláudia Regina Marques de Oliveira. As identidades foram confirmadas pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por meio de impressões digitais.

A identificação do terceiro corpo, que a PCDF suspeita que seja de Ana Beatriz Marques de Oliveira, filha de Cláudia, deve sair ainda nesta tarde.
Arte mostra esquema de chacina em família ocorrida no Distrito Federal, mostrando mortos, desparecidos e suspeitos do crime - Metrópoles

Corpos já encontrados

Além dos cadáveres encontrados nesta terça, os investigadores já haviam confirmado a identidade de outros cinco: da cabeleireira Elizamar da Silva, 39 anos; dos três filhos dela; e do sogro de Elizamar, Marcos Antônio Lopes de Oliveira.

No fim da tarde de terça-feira (24/1), a médica-legista e diretora do Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte (MG), Naray Jesimar Aparecida Paulino, confirmou que os corpos encontrados carbonizados em um carro na BR-251 na cidade de Unaí (MG), em 14/1, são de Renata Juliene Belchior, 52 anos, e Gabriela Belchior de Oliveira, 25, respectivamente mulher e filha do Marcos Antônio Lopes de Oliveira, 54.

Fonte: Metrópoles


Postagem Anterior Próxima Postagem