null











 


Homem monta fábrica clandestina de granadas e armas e é preso, em Linhares


Com Paulo Cesar dos Santos Oliveira, de 51 anos, a PM localizou um grande maquinário de serralheria utilizado para a produção bélica

Um homem que fabricava armas caseiras foi preso na noite da última segunda-feira (27), no bairro Araçá, em Linhares, no Norte do Espírito Santo. Com Paulo César dos Santos Oliveira, de 51 anos, os policiais encontraram duas armas, uma granada, coquetéis molotov e ainda um vasto material utilizado para a produção bélica.

Após testes no armamento, em um local seguro, a Polícia Militar constatou que os mecanismos de funcionamento estavam em estado capaz de ferir pessoas. Foi feito ainda o acionamento do Esquadrão Antibombas (EAB) devido ao material explosivo, que fez a detonação (vídeo acima).

A PM informou que a operação foi realizada após o recebimento de uma denúncia de que Paulo César teria realizado um disparo com uma arma que ele mesmo havia fabricado. Ele foi localizado pelos militares no local onde morava, na rua Guilhermino de Almeida, e confirmou que tinha uma submetralhadora de calibre .38 no quarto onde dormia.

Após encontrarem a arma, os policiais deram voz de prisão ao suspeito. Na casa, também havia materiais de fábrica de armamento, como vários maquinários de serralheria e partes de armas de fabricação caseira, como canos de submetralhadora e mecanismos de acionamento. Após buscas no local, ainda foi possível localizar caixas de culatra, gatilhos, munições de diversos calibres (38, 380, 44 e 9 mm), mais uma arma e ainda uma granada.

Paulo Cesar dos Santos Oliveira, preso durante ação da PM . (Divulgação/PMES)

Paulo Cesar foi encaminhado para a Delegacia Regional de Linhares, assim como o material na casa foi apreendido. A Polícia Civil informou que o suspeito foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, posse ilegal de arma de fogo e posse ilegal de artefato explosivo. Ele foi encaminhado à Penitenciária Regional de Linhares (PRL).

Parte do material apreendido em fábrica clandestina de armas, em Linhares. (Divulgação/PMES)

Afirmou ainda que as armas apreendidas serão encaminhadas para o setor do Departamento de Criminalística - Balística, da Polícia Científica (PCIES), juntamente com as munições.

"Em relação ao artefato explosivo, o procedimento ficou aos cuidados do Esquadrão Antibomba, do Batalhão de Missões Especiais (BME), da Polícia Militar (PMES)", finalizou a corporação.



Fonte: A Gazeta



Postagem Anterior Próxima Postagem