Últimas

Wagner se destaca na função de merendeiro - versatilidade e dinamismo, é isso que o mercado de trabalho exige



Wagner conquistou seu espaço e chama a atenção por ocupar função onde predomina a presença feminina.

O recreio não é só diversão, distração e bate papo com os colegas, como, também, é o momento mais “gostoso” do turno escolar: a hora da merenda. E no Centro Estadual de Ensino Médio Integral (CEEMTI) São Pedro, localizado em Vitória, o que chama a atenção na cozinha é que o preparo da merenda conta com a habilidade de um homem: o merendeiro Wagner Nascimento dos Santos.
O olhar voltado para Wagner é pelo fato de que não é tão comum a profissão de merendeiro. O profissional contou que descobriu a habilidade de cozinhar na necessidade ao ficar desempregado. “Consegui o trabalho de merendeiro nessa escola e me surpreendi com o tanto que aprendi. Agora, cozinhar é minha profissão. Também trabalho em restaurante nos finais de semana. O mais gratificante disso tudo é o retorno dos alunos, quando eles elogiam nossa comida e vem para repetir o prato”, disse Wagner Santos.
Atualmente, a Rede Estadual de Ensino conta com 1.133 merendeiros, que são acompanhados pelo Conselho de Alimentação Escolar (CAE). “Cabe ao conselho acompanhar e fiscalizar todo processo de qualidade dos cardápios das escolas, que precisam atender a legislação dos valores nutricionais”, disse a representante do CAE no Espírito Santo, Suelen Natali Siqueira Bruno.
Os merendeiros são orientados, também, quanto à restrição alimentar para aqueles alunos que têm intolerância a algum tipo de alimento ou ingrediente. “Temos muito cuidado com essa questão de restrição alimentar, trabalhamos para que todos os estudantes possam merendar de maneira adequada, equilibrada e com qualidade”, disse Suelen Natali.

CAE
O Conselho de Alimentação Escolar (CAE) é um órgão colegiado de caráter fiscalizador, permanente, deliberativo e de assessoramento, instituído no âmbito dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, tendo grande importância para tomada de decisões necessárias à execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).


Por Soraia Camata / Assessoria de Comunicação da Sedu




Nenhum comentário