Últimas

Primeira etapa do Saúde Fácil vai oferta 28 mil consultas de especialidades no ES



O governador Renato Casagrande anunciou, na tarde desta sexta-feira (17), o lançamento da primeira etapa do programa Saúde Fácil, com objetivo de reduzir a demanda reprimida dos últimos anos em atendimento especializado no Espírito Santo. Serão ofertadas 28 mil consultas de especialidades para a região sul do Estado. Os 26 municípios da macrorregião terão atendimentos nas áreas de oftalmologia, otorrinolaringologia, dermatologia, cardiologia, gastroenterologia e ortopedia, que demandam investimentos da ordem de R$ 840.000,00.

Os atendimentos tiveram início nesta sexta-feira no Centro Regional de Especialidades, que fica na Superintendência Regional de Saúde de Cachoeiro de Itapemirim (CRECI Cachoeiro).

Em outubro de ano passado, a Secretaria da Saúde (Sesa) lançou editais para o credenciamento de instituições privadas, com fins lucrativos e sem fins lucrativos, interessadas em participar do programa. No total, o Governo do Estado investirá R$ 2.634.090,00 para ofertar mais de 87 mil consultas direcionadas às quatro regiões de saúde do Espírito Santo.

Casagrande destacou que, além de reduzir essa demanda reprimida pelos serviços, o programa também visa a dar celeridade ao atendimento especializado. “Estamos anunciando hoje um serviço importante para a saúde pública do Espírito Santo, que é o Saúde Fácil. Estamos credenciando entidades filantrópicas e privadas para que a gente possa prestar serviço de consulta e posteriormente de exames. Mas, neste momento, será de consulta para as pessoas que estão demandando no Sistema Único de Saúde (SUS)”, explicou.

De acordo com o governador, o Saúde Fácil terá início com as consultas em oftalmologia, mas a meta é alcançar as 28 mil consultas anunciadas em várias especialidades. “Isso vai ajudar muito a diminuir a fila. É uma parceria que fazemos para também ajudar os municípios e os capixabas”, acrescentou Casagrande.

Segundo o subsecretário de Estado da Saúde para Assuntos de Regulação e Organização da Atenção à Saúde, Gleikson Barbosa, os editais foram publicados por região para garantir que as consultas sejam ofertadas o mais próximo possível de onde o usuário reside. “A iniciativa vai ao encontro das propostas trazidas pelos projetos estruturantes da Sesa que visa a descentralizar os serviços especializados da Região Metropolitana e buscar as demandas específicas de cada região”, comentou.

Barbosa destacou ainda que a Região Metropolitana atualmente concentra a maior carteira de serviços de saúde no Espírito Santo, mas que isso deve se transformar a partir das mudanças que estão sendo realizadas no Sistema Único de Saúde capixaba.

“Em março, nosso governador mandou um projeto de lei à Assembleia Legislativa, criando a tabela SUS Capixaba, que é a maior inovação do SUS capixaba através dos credenciamentos e acesso a consultas médicas especializadas. É uma forma de descentralizar o serviço de saúde, levando assistência médica especializada para mais perto da população dentro da sua região”, disse.

Durante a coletiva, o superintendente de Saúde da Região Sul, José Maria Justo, fez um agradecimento aos hospitais filantrópicos e particulares da região que aceitaram o desafio de transformar o sistema de saúde e contribuir para a prestação de uma saúde de qualidade para a população da região.

“É importante frisar que as consultas credenciadas são uma estratégia para o esgotamento da fila, mas a política pública e o projeto desse Governo não é resolver sempre a consulta especializada através do credenciamento. Temos outras propostas muito mais estruturantes de organização, de qualificação da regularização, de municipalização da atenção ambulatorial que vai dar uma permanência maior do controle das nossas demandas de consulta e exames”, declarou.

Ainda segundo José Maria grande parte das consultas e exames especializados são encaminhados ou solicitados de forma desnecessária. “Por isso, o Governo tem qualificado a atenção primária nas regiões, para que tenhamos o sistema de saúde organizado”, destacou o superintendente.

A coletiva de imprensa contou com a presença do prefeito e Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho; do subsecretário de Estado de Planejamento e Transparência da Saúde, Tadeu Marino; dos diretores de hospitais da região; da secretária municipal de Saúde, Luciara Botelho Moraes Jorge; de servidores da Superintendência Regional de Saúde de Cachoeiro de Itapemirim e da Centro Regional de Especialidades (CRECI Cachoeiro) e outras autoridades locais.

Detalhamento:

Oftalmologia: São 6 mil consultas contratadas junto ao Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim, com início no dia 17/01/2020. Valor: R$ 180.000,00

Otorrinolaringologia: São 4.500 consultas contratadas junto ao Hospital Infantil Francisco de Assis, com início na segunda semana de fevereiro. Valor: R$ 135.000,00

Dermatologia: São 4.500 consultas contratadas junto ao Hospital Infantil Francisco de Assis, com início na segunda semana de fevereiro. Valor: R$ 135.000,00

Cardiologia: São 4.000 consultas, publicação de edital dia 15/01/2020. Valor: R$ 120.000,00

Ortopedia: São 4.500 consultas, publicação de edital dia 15/01/2020. Valor: R$ 135.000,00

Gastroenterologia: São 4.500, publicação de edital dia 15/01/2020. Valor: R$ 135.000,00

Cronograma previsto para início dos atendimentos de consultas (credenciamento) nas Regiões de Saúde:
1 - Dia 17/01: início das consultas na Região Sul (CRE - CACHOEIRO)
2 - Dia 23/01: início das consultas na Região Central (HJSN)
3 - Dia 03/02: início das consultas na Região Metropolitana (HEVV)
4 - Dia 07/02: início das consultas na Região Central Colatina (CRE)
5 - Dia 14/02: início das consultas na Região Norte São Mateus (CRE)

Assessoria de Comunicação do Governo




Nenhum comentário