Últimas

Espírito Santo terá quase 11 mil novos casos de câncer em 2020, diz Inca



O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que os tumores de pele, próstata e mama devem liderar as estimativas da doença neste ano. É o que indica o relatório “Estimativa 2020: Incidência de Câncer no Brasil” divulgado pelo INCA nesta terça-feira (04), Dia Mundial de Combate ao Câncer.
Para o Espírito Santo, o relatório prevê que cerca de 10.880 pessoas devem ser diagnosticadas com a doença em 2020. A expectativa é que haja uma redução de 5,71% em relação ao número de pessoas diagnosticadas em 2019, quando foram feitos 11.540 registros da doença.
No desenvolvimento do estudo, o INCA analisou informações dos 27 Registros de Base Populacional existentes no Brasil. Os dados integram os 321 Registros Hospitalares de Câncer. A publicação do relatório vale para o triênio 2020-2022.
Segundo a rádio-oncologista Anne Karine Kiister Leon, do Instituto de Radioterapia Vitória (IRV), na Serra, essa redução pode ser atribuída à prevenção. “As pessoas têm feito mais exames que fazem diagnósticos precoces de lesões pré-malignas, o que possibilita tratar ou retirar por meio de cirurgia antes mesmo de virar um câncer”, explica.
O Dia Mundial do Câncer, que este ano segue com o slogan “Eu sou e eu vou”, tem como objetivo disseminar informações sobre prevenção e controle da doença. “É possível prevenir alguns tipos de tumores adotando hábitos como fazer exercícios físicos, ter uma alimentação equilibrada, não fumar, não beber e evitar a exposição solar sem proteção. E fazer exames anuais, como preventivo, PSA e mamografia”, explica Anne.
No Espírito Santo, são esperados novos diagnósticos de casos de câncer de pele, próstata, pulmão, estômago, boca, cólon e reto em homens. Além de novos casos de câncer de pele, mama, cólon e reto, colo do útero e glândula tireoide em mulheres. Cerca de 1.380 novos casos de câncer de próstata e 790 de câncer de mama são registrados por ano.
Outro dado que chama a atenção na publicação é o aumento de 12,73% da incidência de câncer de cólon e reto no país, saltando de 36.360 casos para 40.990. Segundo a médica, o crescimento pode estar relacionado à alimentação. “Há estudos que indicam que o câncer colorretal está ligado a uma alimentação desequilibrada, com alto consumo de conservantes e produtos industrializados, fast food, enlatados”, adverte.
No Espírito Santo, este tipo de câncer ocupa a segunda posição entre as mulheres, com 280 novos casos. Nos homens, o número é de 240. 

Fonte: Folha Vitoria




Nenhum comentário