Últimas

No mês de abril, cirurgias realizadas por robô poderão ser feitas no Espírito Santo



Pela primeira vez, o Espírito Santo poderá realizar cirurgias robóticas por meio do robô Da Vinci Xi (sistema cirúrgico mais moderno do segmento no mundo). A tecnologia começou a ser testada no Hospital Santa Rita em fevereiro deste ano, quando o hospital recebeu um simulador do robô. A previsão é que a partir do mês de abril, os procedimentos cirúrgicos  comecem a ser realizados por meio da técnica robótica.
A primeira cirurgia robótica realizada por uma equipe de médicos capixabas ocorreu em São Paulo, no hospital 9 de Julho. O médico urologista Marcelo Lamy Miranda, participou do procedimento e comenta a experiência. 
"Eu tive contato com cirurgia robótica em 2007, quando fui morar fora do país e era responsável por montar e preparar o robô. No ano passado, realizamos a certificação no Hospital Sírios Libanês. A cirurgia foi acompanhada por um médico proctor, que é um especialista no assunto", disse. 
Marcelo Lamy é um dos responsáveis pela inclusão da técnica no Espírito Santo e comenta que na urologia, a cirurgia robótica pode ser utilizada para casos renais e, principalmente, para retirada do tumor de próstata. De acordo com o especialista também é possível utilizar o mesmo robô em cirurgias de tireoidectomia e até mesmo, na cirurgia bariátrica.
"A intenção é que os mais diversos procedimentos cirúrgicos realizados no hospital Santa Rita sejam feitos por meio da técnica robótica. Não há uma data confirmada para iniciarmos os procedimentos, mas a previsão é que a partir do mês de abril já seja possível. O que afirmo é que quando começarmos a realizar as cirurgias em Vitória, vamos trazer um proctor para termos o grau mais alto de excelência na técnica oferecida aos pacientes", destacou o urologista. 

Entenda a cirurgia robótica 
Visão fluorescente para monitorar em tempo real vasos, dutos biliares e passagem de líquidos por tecidos; lentes de aumento que fornecem imagens em HD e 3D e incisão guiada a laser. A cirurgia robótica tem aplicações em diversas especialidades. 
O equipamento consiste basicamente em um console, no qual o médico visualiza e comanda por meio de joysticks acoplados aos dedos três ou quatro braços robóticos, e um endoscópio de alta resolução que permite visualizar a área a ser operada em três dimensões. Todos os movimentos da mão do cirurgião são perfeitamente imitados, com exceção dos tremores, filtrados por software.

Benefícios para o paciente
Independentemente da especialidade cirúrgica que utilizar o robô Da Vinci Xi, os benefícios para o paciente são:
• Tempo reduzido de internação;
• Menor perda sanguínea e subsequente necessidade de transfusão;
• Menos dor e desconforto pós-operatórios;
• Menor risco de infecção;
• Recuperação e retorno à função normal mais rápido;
• Maior satisfação do paciente.
"Por enquanto, o procedimento só será realizado no sistema privado de saúde, com a cobertura dos planos médicos. O Sistema Único de Saúde (SUS) ainda não contará com a cirurgia robótica, mas este assunto já está sendo debatido com o Ministério da Saúde para que a técnica seja acessível para todos", destacou Lamy. 

Fonte: Folha Vitoria

Nenhum comentário