Últimas

10 dicas para evitar a compulsão alimentar no isolamento

Os hábitos alimentares, muitas vezes, estão totalmente ligados às emoções. Por isso, focar em outras atividades para aliviar as tensões e diminuir a compulsão está entre as dicas



O período de isolamento mudou intensamente a rotina de muitas pessoas. Quem tinha uma vida mais ativa, por exemplo, de repente, se viu em casa quase o tempo todo e com dias muito menos movimentados. Isso, naturalmente, gera ansiedade, o que pode levar também a alterações alimentares.

"O isolamento provocou muitas mudanças na vida das pessoas. Além da ansiedade, que faz com que muita gente tenha vontade de comer mais vezes ao dia, estar em casa o tempo todo muitas vezes nos deixa mais relaxado, o que pode acabar diminuindo o cuidado com a alimentação e acabamos comendo mais 'bobagens'. Toda hora dá aquele desejo de beliscar alguma coisa", destaca a nutricionista do programa Viver Bem da Unimed Vitória Dalyla Formagine.

A nutricionista diz que os hábitos alimentares, muitas vezes, estão totalmente ligados às emoções. "Não é fácil, num momento de pandemia, controlar o estresse, a angústia e a ansiedade. O alimento acaba virando uma válvula de escape", explica.

O psicólogo do Viver Bem, Vinícius Grassi, diz que é importante focar em outras atividades para aliviar as tensões e diminuir a compulsão. "É fundamental, no isolamento, além do home office para as pessoas que estão trabalhando em casa, buscar outras atividades no dia a dia, especialmente, as que deem prazer, como leitura, filmes, conversas virtuais com amigos e familiares, meditação, ioga, entre outras. Fugir do excesso de informações sobre a pandemia também ajuda a ficar menos ansioso", orienta.

Confira algumas dicas dos especialistas para manter o equilíbrio alimentar:

Adote chás no seu dia a dia

Alguns têm efeito levemente tranquilizante, como melissa, camomila, erva-doce e erva-cidreira. Eles vão ajudar a reduzir a ansiedade. O ideal é o preparo com a própria erva, ao natural.



Aposte na saciedade

Alguns alimentos saudáveis garantem mais saciedade, como azeite extravirgem, que pode ser usado nas principais refeições. Inclua também fibras, verduras, legumes e frutas. Grãos são excelentes para diminuir a vontade de ficar beliscando.


Substitua as guloseimas por opções mais saudáveis.

Frutas secas, como ameixa e passas, são uma boa pedida. No caso de chocolate, escolha os que têm maior percentual de cacau. Doces da própria fruta, como bananada, e geleias naturais sem açúcar também ajudam.


Evite ter alimentos muito ricos em gordura e açúcar na despensa, assim como industrializados

Se puder, coloque no armário opções mais saudáveis para os momentos em que o desejo de beliscar apertar. Tenha frutas em casa e já deixe cortadinhas, se for o caso, para facilitar seu dia a dia.


Evite atividades que impulsionem a ansiedade

Fuja de conversas nocivas nos grupos de whatsapp, das "fake news" e do excesso de informações sobre a pandemia e outros temas que geram ansiedade.


Tenha momentos para conectar-se com si mesmo

Meditação ajuda bastante. Podem ser só alguns minutos por dia. Fazer um "spa day" também é uma boa ideia.    

                 

Foque em atividades que te dão prazer

Leituras, filmes, bate-papo virtual com amigos, séries, artesanato, exercícios físicos, música. Há muitas boas opções para os momentos de ócio.


Tente manter sua rotina organizada

 Isso diminui a ansiedade. Mas se as coisas não saírem como planejou, relaxe. Amanhã é outro dia.


Invista também um tempo de qualidade na cozinha
Não é novidade que cozinhar é uma atividade terapêutica para muita gente. É uma ótima oportunidade para aprender novas receitas mais saudáveis, com ingredientes naturais, e ainda convidar os familiares para participar desse momento.

10 Quando necessário, peça ajuda profissional

Se não estiver se sentindo bem psicologicamente ou se não conseguir organizar sua rotina alimentar, busque ajuda profissional.



A Gazeta


Gostou desta matéria? Clique aqui e receba nossos conteúdos diariamente.

Nenhum comentário