Últimas

Espírito Santo já registrou dois tremores de terra em 2020

Dados da Rede Sismológica Brasileira apontam que os abalos sísmicos foram registrados na região Norte do Estado

Ecoporanga fica no extremo Norte capixaba e tem pouco mais de 20 mil habitantes. Crédito: Divulgação
Na última semana, terremotos no México e na Califórnia, nos Estados Unidos, chamaram a atenção de todo o mundo pelas imagens impressionantes. Apesar de ser uma realidade diferente para o Brasil, o fenômeno não está totalmente descartado de acontecer por aqui — e no Espírito Santo, só este ano, foram registrados dois tremores de terra, de acordo com a Rede Sismológica Brasileira.


O primeiro registro deste ano foi em Ecoporanga, região Norte do Estado, no dia 24 de fevereiro, às 20h13, e marcou um tremor de 1,8 de magnitude regional (mR). O segundo tremor, já de maior escala, aconteceu no dia 17 de maio, às 23h20, na Plataforma Continental do Espírito Santo, ou seja, a 350 milhas (563 km) da baía, também na altura do norte capixaba.

Estragos causados em Oaxaca, no México, após um terremoto de 7,5 graus de magnitude ser registrado no centro e o sul do país. Crédito: Luis Alberto Cruz | Associated Press | AE

Em entrevista, o especialista George Sand Leão, que atua no Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, explicou que os registros no Estado são tremores de magnitude pequena — embora o de 2.8 mR já desse para sentir se ficássemos próximos.


"Não dá para causar nenhum tipo de estrago, não tem impacto nenhum com relação a grandes efeitos. São eventos de pequenas magnitudes, e às vezes nem a população sente"
George Sand Leão - Especialista

ESCALA RICHTER E ESCALA BRASILEIRA: QUAL A DIFERENÇA?

Questionado sobre como é feita a conversão da magnitude brasileira para a Escala Richter, Sand explica que a medida é universal. "Escala Richter não existe. Richter fez uma escala chamada magnitude para a Califórnia. Não se converte da brasileira para a de Richter, é a mesma coisa", detalhou.

"O que temos são vários tipos de magnitude, e a que melhor representa melhor a escala no Brasil é a regional. Por isso que sempre falamos magnitude, que é o que representa verdadeiramente a energia liberada em um terremoto no Brasil"
George Sand Leão - Especialista

A Gazeta


Gostou desta matéria? Clique aqui e receba nossos conteúdos diariamente.

Nenhum comentário