Últimas

Covid no ES: comércio poderá abrir aos sábados em 19 cidades com risco baixo

Novo mapa apresentado pelo governo do Estado flexibiliza o funcionamento da atividade em municípios do interior

Novo mapa de risco, com a classificação atualizada das cidades em relação à transmissão do coronavírus, passa a valer nesta segunda-feira (20). Crédito: Divulgação / Governo do ES

A nova matriz de risco que começa a valer nesta segunda-feira (20) colocou 19 municípios do Espírito Santo na classificação de risco baixo para a transmissão da Covid-19. Desde o dia 5 de junho nenhum município estava abaixo do moderado. Com a mudança, o comércio nesses locais volta a abrir, também, aos sábados. O mapa apresentado pelo governo do Estado vale até o próximo domingo (26).

O comércio desses municípios poderá funcionar de segunda a sábado, durante o horário comercial. Os protocolos de prevenção estabelecidos, no entanto, devem continuar sendo cumpridos, como o uso de máscara e álcool em gel, número máximo de pessoas por estabelecimento e o distanciamento em filas. 

Os municípios em risco baixo são: Alfredo Chaves, Apiacá, Atílio Vivácqua, Brejetuba, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Governador Lindenberg, Ibatiba, Iconha, Itaguaçu, Itarana, Jaguaré, Laranja da Terra, Muniz Freire, Pedro Canário, Ponto Belo, Santa Maria de Jetibá, Venda Nova do Imigrante e Vila Pavão.

A melhora no quadro dos municípios se deu, principalmente, pela melhoria no indicador de vulnerabilidade: a taxa de ocupação de leitos de UTI no Estado fechou a semana em 76%, menor índice registrado desde maio. O índice abaixo dos 80% coloca o Estado em nível de alerta. Até agora, como a ocupação de leitos permanecia acima de 80%, o cenário era crítico.

Cenário deixou de ser crítico, mas continua em alerta. Crédito: Reprodução/Youtube

RISCO BAIXO AINDA É RISCO

Apesar da melhora no quadro de alguns municípios, o governador pediu cautela. "Nós não estamos, ainda, na normalidade. Não passamos pela pandemia, ainda estamos no curso da pandemia", declarou. É por isso, de acordo com Casagrande, que essa reabertura não pode ser considerada uma retomada econômica. "Não estamos em uma matriz de retomada, estamos em matriz de controle. Todos os municípios estão enquadrados em um nível risco", apontou.

Sem a manutenção dos protocolos de prevenção nos comércios, destacou Casagrande, os municípios podem voltar para níveis mais altos de alerta e, até mesmo, criar uma nova onda da doença no Estado. "Estamos com uma situação mais controlada de ocupação de leitos e ponto. Risco baixo é risco. E é preciso que os municípios continuem cuidando pra não ir para moderado e do moderado para o alto e a gente viva uma nova onda que nos ameace com o lockdown", assinalou.

A Gazeta

Nenhum comentário