Últimas

16ª edição do Prêmio Dom Luís homenageia profissionais da linha de frente no combate à Covid-19 no Espírito Santo



Profissionais de diversas categorias que atuaram ou seguem na linha de frente no combate ao novo Coronavírus (Covid-19) foram os grandes homenageados no Prêmio Dom Luís Gonzaga Fernandes, realizado nesta segunda-feira (24). Chegando à sua 16ª edição nesse ano, foi a primeira vez que a solenidade ocorreu de forma virtual devido justamente à pandemia.

Diferentemente dos outros anos, quando foram condecorados um determinado número de pessoas e entidades, neste ano o Prêmio Dom Luís homenageia todos os integrantes das diversas categorias profissionais das áreas de saúde, segurança, transporte, abastecimento, limpeza pública, atendimento social e solidário, atendimento fúnebre, pesquisa e inovação técnico-científica etc., que trabalharam – e ainda trabalham – para atender os moradores do Espírito Santo afetados pela Covid-19, aliviando seus sofrimentos, protegendo e salvando suas vidas.

Além disso, também foram homenageados, in memoriam, sem citação de seus nomes, todos os integrantes das categorias profissionais mencionadas que, vitimados pelo novo Coronavírus no exercício de suas respectivas profissões, doaram suas vidas nesta nobre e generosa missão.

O governador Renato Casagrande saudou o trabalho da Comissão Organizadora do Prêmio e falou sobre a importância de reconhecer os profissionais que estão na linha de frente no combate à pandemia:

“Todos os anos a comissão faz um belo trabalho e reconhece quem tanto luta pelos outros em um mundo onde os direitos estão sendo atacados. Direitos conquistados com muita luta estão sendo hoje atacados por pessoas que, até pouco tempo, estavam escondidas. Temos que garantir e ampliar essas conquistas. Dom Luiz Gonzaga Fernandes sempre será uma referência e agora na pandemia a gente vê como que algumas pessoas ajudam o próximo. É muito bom poder homenagear quem está trabalhando na saúde, na segurança, nos cemitérios, ou seja, quem se expõe para ajudar o próximo”, afirmou Casagrande.

A secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, destacou a importância da realização do Prêmio. “Sabemos que existem pessoas que lutam bravamente todos os dias para conter a pandemia, para cuidar das pessoas infectadas, para que a nossa população tenha um menor impacto. Hoje falamos de saúde, mas não só dos profissionais de saúde, e sim da saúde física, saúde emocional, e quando a gente pensa em direitos humanos, a saúde é um dos direitos fundamentais primordiais. Sem saúde nós não temos o nosso direito essencial à vida e nem à liberdade. Nossa gratidão a todas as pessoas das diversas áreas profissionais que estão sendo simbolicamente homenageadas, pois receber essa honraria representa uma luta incansável pela vida”, explicou.

A vice-governadora do Estado, Jaqueline Moraes, também participou da solenidade virtual e destacou a importância de lembrar a história de Dom Luís Gonzaga Fernandes e de apresentar à sociedade e, principalmente aos jovens, modelos positivos de pessoas engajadas por um mundo melhor: “Desta forma, colocamos no mesmo patamar o Bispo e os homenageados na entrega do prêmio, que lutaram e acreditaram em um mundo melhor”.

História

O prêmio foi instituído por meio da Lei Estadual nº 7.844/2004 em homenagem a Dom Luís Gonzaga Fernandes, bispo auxiliar de Vitória durante o período de 1966 a 1981. Falecido em 2003, Dom Luís foi uma figura importante, que dedicou sua vida à luta para a redução das desigualdades sociais, defesa dos menos afortunados e pela valorização da mulher na igreja e na sociedade.


Assessoria de Comunicação do Governo




Nenhum comentário