Últimas

Indígenas Do Espírito Santo Pedem Inclusão No Inquérito Sorológico



A população indígena capixaba pede mais atenção do Estado em relação à Covid-19. Os nativos ainda não foram incluídos no inquérito sorológico e pedem também um aumento no número de testagens.
Ao todo, há 4.230 indígenas em território capixaba e 149 já foram acometidos pela doença. Paulo Tupiniquim, líder do movimento indígena, conta que os casos são sub-notificados e já chegam a 207 infectados.
De acordo com a liderança, no início da pandemia o diálogo com o governo do Estado era tímido. “Com o agravamento dos casos, passamos a receber cestas básicas, kits de higiene e EPI’s”, conta.
Na última terça-feira (11), representantes do Estado foram até a aldeia Caldeiras Velha, em Aracruz, ouvir os nativos. “Acreditamos que o governo do Espírito Santo podia nos dar mais assistência. Somos apenas duas etnias, tupiniquim e guarani. Deveríamos ser orgulho para o Estado e não esquecidos”, afirmou.
“Pedimos uma testagem maior de pessoas e para que passem a nos inserir no inquérito sorológico. A resposta foi positiva e espero que realmente isso aconteça”, afirma.
Em relação aos óbitos, o Portal Covid-19 mostra que há três mortes já registradas. Paulo lamenta não ter direito a uma despedida de acordo com sua cultura. ” A parte cultural infelizmente não pode ser respeitada. É uma situação muito ruim. Normalmente são três dias de homenagens e acreditamos que sem isso a pessoa não faz uma passagem tranquila”.
Para os indígenas não há enterro, e sim, se planta a pessoa de volta à terra. E há mais de oito anos eles lutam para ter um cemitério próprio. “Nossos antepassados faziam o sepultamento em seus territórios. Em algumas aldeias de Minas Gerais eles tem seus próprios territórios para isso”.
Os nativos pedem, ao menos, um cemitério oficial em território indígena. “Nós propomos a construção do cemitério há anos. Para nós não valeu de nada a luta pelo território quando na hora da passagem vamos para o cemitério municipal mais próximo”.

Sesa
Procurada, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) informou, por meio de nota,que a Vigilância Estadual, juntamente com os representantes dos índios, está construindo um protocolo para realização do inquérito sorológico na população indígena.

Com Informações ES Hoje

Clique aqui
 e receba nossos conteúdos diariamente



Nenhum comentário