Últimas

Maradona caiu e bateu a cabeça. Uma semana antes de morrer

Revelação complica a situação de médico, investigado por homicídio culposo. Ídolo não foi examinado depois da queda. Mesmo tendo operado o cérebro

Revelação de queda de Maradona, uma semana antes da morte, complica o médico

A situação do médico Leopoldo Luque, médico particular de Maradona, se complica.

Enfermeiros que tratavam do ídolo argentino, falecido na semana passada, confirmam que ele caiu e bateu a cabeça violentamente. Do lado direito. O que pode ter tido consequências graves. Exatamente uma semana antes, ele havia feito uma cirurgia no cérebro, para a retirada de coágulo.

Sete dias depois do tombo, Maradona morreu após uma parada cardiorrespiratória. Luque diz que não sabia da queda.

Agora as autoridades argentinas querem saber o porquê de Maradona não ter ido a algum hospital verificar se houve consequências no cérebro, de seu tombo.

Redes de TV especulam que a queda poderia ter acontecido pelos joelhos enfraquecidos do ex-jogador.

Para complicar ainda mais a situação, funcionários que trabalhavam com Diego confirmam. O último encontro entre ele e seu médico particular foi tenso.

O médico já teve seus computadores e registros do tratamento envolvendo o ídolo levados para averiguação das autoridades. Seu consultório e casa foram revirados atrás de tudo o que o relacionasse com Maradona.

De negligência, a busca de provas é de homicídio culposo.

Médicos afirmam que ele teria saído muito cedo do hospital e que deveria ter ficado em observação. Luque autorizou a volta para casa.

Agora, com a revelação do tombo e da forte batida na cabeça, do lado direito, que o 'doutor/amigo' não sabia, tudo fica mais tenso.

Se forem constatadas irregularidades na internação domiciliária de Maradona, "pode ser crime de homicídio culposo", garantem fontes do jornal "La Nacion".

"Não houve erro médico. Não há bons, nem maus, nem culpados. Fez-se tudo o que podia e até mais. Eu amava o Diego. Tudo o que fiz foi para bem dele e fiz o melhor que pude. Estou orgulhoso de tudo o que fiz."

"A sua morte nada teve a ver com o coágulo operado. Nunca pensei que isto fosse acontecer, não há erro médico. Um ataque de coração, infelizmente, é algo que poderia acontecer a alguém com os problemas que o Diego tinha. É o mais comum do mundo que alguém morra com uma paragem cardiorrespiratória com um histórico assim."

"Esta semana expulsou-se me de sua casa e insultou-me. Ele quando estava assim, tratava mal toda a gente, nem queria receber as suas filhas."

Luque já enfrenta a acusação de homicídio culposo e a queda, não relatada, complica ainda mais a situação do médico. 

Ele diz que estão buscando um culpado para a morte de Maradona. "Por que não investigam quem era Diego?", ironiza o doutor. Se referindo aos vícios do ídolo.


R7