Últimas

Pressão no Hospital S. Marcos de Nova Venécia; "É preciso adotar medidas mais restritas", diz diretor


Em entrevista realizada na Prefeitura de Nova Venécia nesta tarde (24), o diretor do Hospital São Marcos de Nova Venécia, Alessandro Aguilera, falou da pressão no atendimento pelo qual a unidade vem passando por causa da covid-19.

A entrevista começou por volta das 14h e teve transmissão ao vivo pelas redes sociais da prefeitura

Alessandro alertou que a doença já não tem mais idade, e pacientes mais jovens estão com quadros de saúde muito agravados. Atualmente o hospital está com 20 a 25 pacientes internados para tratamento da covid-19, desses, dois jovens, um de 32 e outro de 38 anos com comprometimento considerável dos pulmões, o que querer maiores cuidados e uso de oxigênio contínuo.

Alessandro fez um apelo e disse que, na condição do diretor do hospital não vê outra alternativa que não seja a adoção de medidas mais restritas em Nova Venécia, chegando a falar em lockdown.

"Nós estamos recebendo pacientes graves no hospital, nós estamos com um média de 20 a 25 internações de covid-19 dentro do hospital nesse momento. A unidade está passando por uma mudança interna, onde nós estamos deslocando setores administrativos para ter mais espaço para atender os pacientes clínicos, porque as demandas clínicas não deixam de chegar, acidentes, pacientes com infartos, AVC, a criança picada de escorpião continuam chegando. Considerando que o São Marcos é um Hospital microrregional, nós estamos adequando nossa estrutura e preparando nossa equipe internamente para uma piora do cenário. É um novo cenário e nós estamos muito preocupados com o que estamos vendo diariamente, as pessoas estão chegando em estado grave no pronto socorro do hospital, e a alternativa tem sido intubar esses pacientes. É hora de deixar de lado as discussões, sem pensar quem é contra ou a favor das medidas de restrição, temos que diminuir o fluxo de pessoas nas ruas para diminuir a proliferação do vírus", apelou o diretor hospitalar.

Participaram também da entrevista o prefeito, André Fagundes; o vice-prefeito Paulo Paulo Roberto, o secretário municipal de saúde, Juliano Bettim e o enfermeiro Ulisses, responsável técnico pelos atendimentos no Hospital.

O prefeito André afirmou que não se furtará em tomar as medidas necessárias no município, que ao término da entrevista estaria se reunindo com sua equipe técnica e de saúde, e que ainda hoje, irá fazer publicação de um novo decreto com as medidas adotadas. 

(Por Noroeste News)