Últimas

Casagrande decreta luto de três dias pela morte de Camilo Cola


O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, decretou luto oficial de três dias no Estado, pela morte do empresário Camilo Cola. Fundador da Viação Itapemirim, ele morreu no final da noite desse sábado (29), aos 97 anos. O ex-deputado federal estava em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, e morreu de causas naturais.

Em uma publicação nas redes sociais, Casagrande destacou que Cola foi "um dos maiores empreendedores do Brasil, que mesmo com o avançar da idade sempre fez planos para o futuro", destacou.




Camilo Cola

Filho de imigrantes italianos, Camilo nasceu em Conceição do Castelo, na região Serrana do Espírito Santo. Aos 18 anos se alistou ao Exército e integrou o pelotão de combatentes que lutou na 2ª Guerra Mundial. Ao retornar ao Brasil, Camilo conseguiu um empréstimo para comprar seu primeiro caminhão dando início a Viação Itapemirim, criada oficialmente em 1953.

O empresário ingressou oficialmente na política em 2007, após conquistar seu primeiro cargo eletivo como deputado federal, pelo então PMDB. Ele seguiu no Congresso Nacional até 2015. Em novembro de 2020, o empresário recebeu a Medalha do Mérito Mauá, uma homenagem do Ministério da Infraestrutura para quem de alguma forma contribuiu para o desenvolvimento do setor de transportes no País. Camilo teve a história contada na biografia "A Estrada da Vida", publicada em 1998.

Viação Itapemirim

No início da década de 1950 eram apenas 16 ônibus, que faziam a linha Castelo - Cachoeiro de Itapemirim. A expansão ocorreu na década de 1960, com a conquista das linhas da região Norte e Nordeste do Brasil e do trecho Vitória - Rio de janeiro. A ampliação seguiu pelas décadas seguintes, até a empresa montar a sua própria fábrica e se tornar uma das maiores em transporte de passageiros da América Latina. Após enfrentar um processo de recuperação judicial em 2016, a Viação foi vendida em 2017, para empresários de São Paulo.


FV