Últimas

ES e mais 05 Estados 100% regulares no uso de recursos destinados a covid-19, aponta a CGU


Resultados do levantamento da CGU apontam irregularidade em 20 Estados e no Distrito Federal

O Governador Casagrande reforça a preocupação do Estado em garantir a transparência tanto nos dados de saúde com as compras emergenciais realizadas para o enfrentamento ao novo Coronavírus, quanto na  utilização de todos os recursos públicos

O Documento, que é fruto de apuração realizada sobre a utilização dos recursos federais por parte dos Estados, Municípios, Órgãos Públicos e entidades privadas sem fins lucrativos no enfrentamento a pandemia, foi encaminhado pela Controladoria-Geral da União (CGU) à CPI da Covid-19 no Senado.

Os dados apurados mostram que dos 27 entes federados, 21 apresentaram irregularidade no usos das verbas públicas destinadas à cocid-19.


Os Seis Regulares

O Espírito Santo, Alagoas, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Norte e Santa Catarina são os Estados fora da lista de irregularidades apontadas pela CGU. Dentre as irregularidades cometidas pelos irregulares estão incoerências nos processos de licitação; direcionamento da licitação; dispensa/inexigibilidade irregular de licitações; utilização de empresa fantasma; adulteração/falsificação documental; empresas sem capacidade técnica e/ou operacional, dentre outras.

Quanto ao Espírito Santo, este levantamento só confirma estudos regulares anteriores que mostram o Estado capixaba com nota 'A' em transparência dos gastos para combate ao novo Coronavírus.

Com o resultado, o Espírito Santo se consolida como exemplo de boas práticas em transparência pública, gestão responsável, sendo referência no país em divulgação de dados.

O governador Renato Casagrande e sua equipe de gestão, trabalham desde o início da pandemia com responsabilidade, promovendo a transparência das contratações emergenciais realizadas em resposta à Covid-19, além de prezar sempre pelas práticas e iniciativas de transparência das ações da gestão pública.


Resultados do Levantamento da CGU

O levantamento revela que o órgão apontou prejuízo potencial de R$ 164 milhões aos cofres públicos, em 53 operações entre março de 2020 e abril de 2021 envolvendo possíveis irregularidades na utilização de recursos para o combate ao novo coronavírus nos 20 Estados e no Distrito Federal apontados como irregulares.