Últimas

Vinho: veja como consumir uma taça por dia pode melhorar a sua saúde e ajudar a prevenir doenças


O vinho, além de ser uma bebida saborosa, é produzido com diversos tipos de uva e oferece sabores que agradam aos mais diversos paladares. Mas, além de harmonizar bem com carnes e frutos do mar, por exemplo, o vinho traz uma série de benefícios para a saúde.

De acordo com a nutricionista Fernanda Pignaton, apesar de ser uma bebida alcóolica, o vinho é bem-vindo nas dietas "pois é um tipo de bebida que pode ser consumida em menor quantidade, por ser ingerida mais lentamente", disse.

"O vinho ainda tem os polifenóis e alguns benefícios da uva vermelha que podem justificar o consumo de alguma quantidade", explicou ainda a nutricionista.

Para aqueles que não consomem bebidas alcóolicas, o suco de uva integral, de preferência natural e orgânico, oferece os mesmos benefícios que o vinho. Mas a concentração das propriedades da uva no vinho é ainda maior.

Pensando nas qualidades da bebida, a melhor opção é o vinho tinto seco. Isso porque no seu processo de produção, as cascas e as sementes, que são a maior fonte de polifenóis da uva, são aproveitadas. Por isso, os melhores vinhos são os feios com uvas que permitem a presença de cascas e sementes no processo: Merlot, Tannat e Cabernet Sauvignon.

Qual quantidade de vinho posso consumir por dia?

Nem todas as pessoas têm a mesma resposta ao álcool e, consequentemente, ao vinho. Há uma certa diferença no metabolismo da substância entre homens e mulheres, até mesmo por questões de composição corporal. Sendo assim, o recomendado é:

Mulheres: até 24g de álcool, o que dá aproximadamente 200ml de vinho de 12% de graduação alcoólica;

Homens: até 42g de álcool, o que corresponde a 350ml em vinho de 12% de teor alcoólico.
Benefícios do consumo de vinho para a saúde

Maior resistência das fibras colágenas

O resveratrol presente na bebida auxilia no aumento da resistência das fibras que dão sustentação aos tecidos do corpo, como pele e artérias.

Menor formação de coágulos

Inibe a formação de coágulos, dilatando as artérias e atuando como um anticoagulante natural.

Melhora do sistema imunológico

Além da presença da vitamina C, que ajuda na defesa do organismo, um estudo apontou que consumir doses moderadas de vinho por dia, ajuda a melhorar o sistema imunológico.

Favorece funções digestivas

O vinho também auxilia na digestão. Isso acontece porque diminui o movimento peristáltico dos intestinos fazendo com que as enzimas digestivas possam trabalhar corretamente. Também estimula a vesícula biliar a liberar mais bile para a digestão das gorduras dos alimentos.

Além disso, melhora a digestão dos açúcares, assim as células têm maior sensibilidade à insulina.

Retardo do envelhecimento celular e orgânico

Os radicais livres em excesso envelhecem os tecidos do corpo, como a pele e os demais. Como o vinho contém muitos antioxidantes (vitamina C, resveratrol e outros polifenóis), ele tem poder de combater o envelhecimento precoce.

Proteção ao coração

Provavelmente você já deve ter ouvido falar que uma taça de vinho por dia faz bem ao coração. A bebida age de diversas maneiras no organismo que fazem com que o sistema cardiovascular fique mais protegido.

Controle do colesterol

O colesterol é um tipo de gordura necessária para o organismo, como na produção de alguns hormônios. O problema acontece quando as taxas estão acima dos limites do aceitável. A partir daí, ele aumenta o risco de diversas doenças cardiovasculares, como os AVCs (acidente vascular cerebral) e o infarto.

Os componentes do vinho, principalmente o resveratrol, é capaz de reduzir os níveis de colesterol ruim (LDL) e aumentar o colesterol bom (HDL) que protege as paredes dos vasos contra a aderência do colesterol ruim.

Prevenção e tratamento da diabetes

Um estudo comprovou que o álcool pode melhorar a sensibilidade à insulina fazendo com que o nível de glicose no sangue diminua. Outra pesquisa concluiu que tomar uma taça de vinho tinto ou branco por dia é capaz de reduzir as taxas de glicose no sangue em jejum. Além do mais, em pacientes idosos e diabéticos, ele reduziu em até 80% as chances de morte por doenças isquêmicas do coração.

Reduz a depressão

Apreciar um excelente vinho traz muito prazer e sensação de relaxamento. Contudo, não é somente por isso que a bebida reduz os riscos de depressão. Pequenas doses diárias de álcool, principalmente de vinho tinto, reduzem a incidência da doença.

Prevenção de demais doenças

Por conta das incríveis propriedades dos seus mais diversos componentes, o consumo regular de vinhos pode prevenir uma infinidade de doenças.

Osteoporose: o resveratrol auxilia na melhora da densidade dos ossos, tornando-os mais resistentes;

Infertilidade: o vinho tinto favorece a reserva de óvulos nos ovários, com mais óvulos, melhores as chances de engravidar;

Tumores: a bebida pode retardar o crescimento das células de câncer de próstata e de mama, além de inibir o desenvolvimento de tumores bucais;

Alzheimer: o consumo da bebida pode reduzir a deterioração da memória e alterações no cérebro.


FV