Últimas

Brasil vence Alemanha na estreia do futebol masculino

Richalison comemora com Claudinho - KIYOSHI OTA/EFE/22-07-21

Com uma bela atuação na primeira etapa, a seleção brasileira de futebol masculino venceu a Alemanha, nesta quinta-feira (22), por 4 a 2, na estreia dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, em partida realizada em Yokohama.

O destaque foi o atacante Richarlison que, além de três gols, se movimentou e mostrou um preparo físico acima da média, após ter jogado também a Copa América e quase não ter tido descanso.

O time brasileiro dominou todo o jogo, mas, após perder muitos gols, acabou facilitando para a Alemanha que, em dois ataques, fez dois gols, o segundo, aos 38 da etapa final. Paulinho acabou fechando o placar, fazendo o quarto nos acréscimos.

Primeiro tempo

Em campo, o Brasil iniciou mostrando que quer repetir o ouro conquistado na Rio 2016. Mesmo sem alguns jogadores mais consagrados, como Neymar e Weverton, campeões na edição anterior. O time, no entanto, mostrou um grandee poder ofensivo, deixando a Alemanha atônita desde os primeiros minutos.

Richarlison jogava mais centralizado e Claudinho ocupava o setor esquerdo do ataque, sempre vindo de trás. Antony, por sua vez, se posicionava do lado direito do ataque e Matheus Cunha, mais centralizado, atuava mais próximo de Richarlison.

Praticamente com quatro atacantes, em um 4-4-2, o Brasil sufocava a Alemanha, que era obrigada a abrir a zaga para sair jogando. Pieper e Onduk se viram diante de um ataque avassalador. O auxílio do volante Arnold, que recuava, não era suficiente.

Desta maneira, o Brasil foi criando uma sequência de jogadas. Enquanto isso, a Alemanha, que apenas saía timidamente, não ameaçava o gol de Santos. Logo aos 4´, Matheus Cunha recebe pela esquerda e chuta com perigo.

Aos 6, o primeiro gol. Richarlison recebe lindo passe de Antony, por trás da zaga. Chuta e, no rebote do goleiro Miller, faz 1 a 0. Aos 14, Pieper, pressionado perdeu a bola, Matheus Cunha chuta e Richarlison perde no rebote. Aos 21, o segundo gol. Bruno Guimarães, novamente em lindo passe, encontra Arana, que cruza da linha de fundo na cabeça de Richarlison: 2 a 0.

O terceiro veio em seguida quando, também em linda jogada, Matheus Cunha atrai três marcadores, arranca com a bola e toca para Richarlison, que domina e toca chapado, da entrada da área: 3 a 0.

Além de Richarlison, a equipe como um todo atuou com muita qualidade e um ótimo posicionamento. Daniel Alves controlou a lateral, ditava o ritmo e subia com perigo. Nino e Diego Carlos, muito bem colocados, praticamente não deixaram o experiente Kruse e Richter tocarem na bola.

No meio, Douglas Luiz não dava chances para Amiri criar. Bruno Guimarães, por sua vez, jogava com consciência e passes precisos. Antony e Matheus Cunha também se movimentavam e, com muita qualidade, superavam a marcação, dando assistências decisivas.

Matheus Cunha ainda perdeu um pênalti, aos 46. Mas, no geral, a atuação da equipe na primeira etapa foi um show, a melhor atuação da seleção brasileira, incluindo a principal, dos últimos 20 anos.

Etapa final

No segundo tempo, a enxurrada de jogadas ofensivas prosseguiu, apesar do zagueiro Torunarigha ter substituído Pieper. O posicionamento, no entanto, não mudou. Antony, aos 5, e Matheus Cunha, aos 6, chutaram para defesa do goleiro.

Numa jogada fortuita, Amiri aproveitou rebote da entrada da área e chutou, com o goleiro Santos aceitando: 3 a 1.

Aos 17, com o Brasil ainda pressionando, Arnold foi expulso após entrada violenta em Daniel Alves, recebendo o segundo amarelo. E aos 18, Malcom substituiu Claudinho, para dar maior poder ofensivo pela esquerda. Paulinho e Reinier também entraram, nos lugares de Richarlison e Antony.

O Brasil continuava com o domínio, mas a Alemanha, mais recuada, fechava mais o meio-campo. As chances, porém não paravam de surgir.

Aos 29, por exemplo, Matheus Cunha dá lindo passe de calcanhar para Bruno Guimarães chutar e Miller fazer difícil defesa. As substituições, porém, deixaram o time mais desentrosado. E, aos 38, Ache diminuiu a diferença no placar, fazendo de cabeça: 3 a 2. A Alemanha, empolgada, buscou o empate, novamente se abriu e Paulinho, nos acréscimos, fez 4 a 2, recebendo livre.

Na próxima rodada, o Brasil enfrenta Costa do Marfim, no domingo (25), às 5h30 (de Brasília), em Yokohama. A Alemanha tenta se recuperar jogando contra a Arábia Saudita, às 8h30 (de Brasília), também no domingo, em Yokohama.

R7