Últimas

Incêndio em fábrica de Bangladesh deixa mais de 40 mortos



Um incêndio em uma fábrica de alimentos e bebidas em Rupganj, Bangladesh, causou, pelo menos, a morte de 43 pessoas e dezenas estão desaparecidas. Incidente ainda deixou, até o momento, 30 feridos. As informações são de um boletim policial divulgado nesta sexta-feira (9).

As chamas atingiram a Hashem Foods Ltd., localizada em uma cidade próxima à capital Daca, nesta quinta-feira (8) e continuavam ativas mesmo após 24 horas.

Legenda: As chamas persistiram por mais de 24 horas no local - Foto: AFP

Para fugir do fogo, funcionários pularam das janelas do edifício e alguns estão entre as dezenas de feridos.

Legenda: Um boletim da Polícia informou que, pelo menos, 43 pessoas morreram do incidente - Foto: AFP

Os incêndios são frequentes nas fábricas de Bangladesh, devido ao descumprimento das normas de segurança.

Legenda: Dezenas estão desaparecidos- Foto: AFP


HISTÓRICO DE INCÊNDIOS

Em fevereiro de 2019, pelo menos 70 pessoas morreram em um grande incêndio em um prédio residencial em Daca, onde produtos químicos haviam sido armazenados ilegalmente. Dezenas de pessoas ficaram presas nos edifícios, incapazes de escapar pelas ruas estreitas e engarrafadas, à medida que explodiam em chamas os armazéns de produtos químicos e plástico altamente inflamáveis.

As chamas percorreram quatro edifícios contíguos, que também eram usados como armazéns de produtos químicos.

Emissoras de televisão exibiram imagens que mostravam a porta principal de um dos edifícios fechada, impedindo a saída dos moradores, enquanto as chamas devoravam os cinco andares do prédio.

"Houve um tumulto quando o incêndio começou, as pessoas não conseguiram escapar", disse o comandante do serviço de bombeiros de Bangladesh, Ali Ahmed, descrevendo uma parte da cidade onde as ruas são muito estreitas.

Em abril de 2013, a oficina de confecção Rana Plaza desabou como um castelo de cartas, e 1.138 trabalhadores morreram.

Outro incêndio em 2010 em um antigo prédio na capital de Bangladesh, que também foi usado como depósito de produtos químicos, matou mais de 120 pessoas em um dos piores incêndios em Daca.

Após a tragédia, as autoridades da cidade anunciaram uma operação para erradicar os armazéns de produtos químicos de áreas residenciais, mas nos últimos anos a iniciativa foi paralisada.

Diário