Últimas

ES tem o menor registro de mortes por Covid-19 em 24h dos últimos 45 dias



O Espírito Santo teve o menor registro diário de mortes por coronavírus dos últimos 45 dias. Nesta quarta-feira (15), o Painel Covid-19 do Governo do Estado registrou 14 novas mortes pela doença.
A última vez que o Espírito Santo registrou a mesma quantidade de óbitos pela doença em 24 horas foi no dia 30 de maio.
Ao todo, de acordo com a última atualização no Painel Covid-19, feita na tarde de quarta, o estado tem 2.096 mortes e 66.352 casos confirmados da doença.
Para o secretário estadual de Saúdem Nésio Fernandes, isso mostra que a Grande Vitória está em uma fase de estabilização da transmissão de Covid-19.
“As projeções que o Governo do Estado havia feito estão se confirmando. Nós começamos uma fase de estabilização dos casos na Grande Vitória e iniciamos uma fase de recuperação com uma prevalência alta do número de casos, que exige cautela e que a gente aguarde algumas semanas para que se consolide essa fase de recuperação”, analisou o secretário.
Nésio ainda explicou que a variação de um ou dois dias no número de mortos não é suficiente para afirmar que a doença está estabilizada.
“Precisamos analisar ao longo de mais semanas para que a gente reconheça que esses dados se consolidaram e permitem uma nova tomada de decisão”, informou.
Isso porque, apesar do número de registro de mortes mais baixo nesta quarta, a média de óbitos registrados nos últimos sete dias (de 9 a 15 de julho) foi de 26,42 mortes diárias.
Já se comparado a todas as mortes desde o dia 1º de julho, a média é de 28 óbitos por dia pela Covid-19.
No mês de junho, quando o Espírito Santo registrou o maior crescimento da doença, a média era de 34 mortes por Covid-19 por dia. O que representou um óbito a cada 41 minutos.

Interior
O secretário ainda chamou a atenção para a taxa de crescimento da doença no interior do Espírito Santo.
Linhares, na região Norte, com 3.351 casos; Colatina, no Noroeste, com 2.789; e Cachoeiro de Itapemirim, no Sul, com 2.515; ocupam, respectivamente o quinto, sexto e sétimo maior número de casos de Covid-19 no estado, atrás apenas dos municípios da Grande Vitória (Vila Velha, Serra, Vitória e Cariacica).
“No conjunto do interior, temos uma aceleração e um aumento muito grande no número de casos. Temos uma pressão assistencial nas regiões Central e Norte que diferencia muito da situação na Grande Vitória, que está com unidades de pronto atendimento com uma carga de pacientes muito menor do que foi no mês de junho”, informou o secretário.

Reabertura econômica
A estabilização dos casos no Espírito Santo e a diminuição da ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) permitem que o Governo do Estado adote uma nova Matriz de Risco, que influencia diretamente na frequência de abertura dos comércios.
Nesta quarta, além da diminuição do número de registros de óbitos, a taxa de ocupação das UTIs reservadas para pacientes de Covid-19 ficou em 78,13% e os leitos de enfermaria em 71,56%.
“Se a gente continuar com a taxa de ocupação abaixo de 80%, vários município que estão na Matriz de Risco como risco alto passarão para risco moderado e municípios que entrariam no risco alto poderão permanecer com o risco moderado”, afirmou Nésio.

Com Informações G1 ES







Nenhum comentário