Últimas

Dia Mundial do Diabetes: como a reeducação alimentar ajuda na prevenção

WW Vigilantes do Peso dá dicas para quem deseja adotar hábitos mais saudáveis


O dia 14 deste mês foi instituído como o dia mundial para conscientizar a população sobre o Diabetes – que já atinge 13 milhões de brasileiros, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes. A reeducação alimentar é uma forte aliada na prevenção e no tratamento da doença, independentemente do tipo de diabetes – tipo 1, tipo 2 ou gestacional. Por isso, o WW Vigilantes do Peso separou algumas dicas de como implementar novas rotinas alimentares.

"Parece óbvio, mas para os diabéticos, existem cuidados que vão além do corte no consumo de açúcar. A rotina saudável implica em uma mudança de mentalidade e reconhece que novos hábitos alimentares trarão benefícios a curto, médio e longo prazo", explica o Nutricionista do WW Vigilantes do Peso, Matheus Motta.

 

Como iniciar a reeducação alimentar

Para começar o processo, é importante criar um planejamento e manter o controle sobre o que se consome e quando, para não ficar sem comer por longos períodos. O planejamento requer a distribuição das refeições ao longo do dia, incluindo alimentos ricos em fibra, que ajudam na sensação de saciedade.

No caso dos diabéticos, o ideal é priorizar alimentos que ajudam no controle do peso e, consequentemente, nos efeitos da doença. Frutas, legumes, grãos integrais, proteínas magras e laticínios desnatados são alguns exemplos. É importante também dar preferência a alimentos assados, grelhados ou cozidos ao invés de frituras.

 

O que evitar

É bom evitar alimentos ultraprocessados, já que a maioria conta com quantidades muito grandes de sódio, açúcares, gorduras realçadores de sabor, corantes e conservantes – todos nocivos à saúde. Esse tipo de alimento é pobre em nutrientes e possui grande potencial inflamatório, ou seja, são a porta de entrada para doenças crônicas como diabetes, hipertensão, obesidade e cardiopatias.

 

Tenha cuidado redobrado

Para garantir o equilíbrio na alimentação é importante desenvolver o hábito de checar o rótulos dos alimentos. Em alguns casos, alerta o Nutricionista, marcas utilizam termos e alegações de propriedades funcionais que confundem o consumidor. “Em alguns produtos utilizam-se ingredientes que são, basicamente, ‘açúcar disfarçado’, como sacarose, maltodextrina, frutose, dextrose, xarope de milho, entre outros. Por isso, procure produtos com uma lista de ingredientes menor e que você consiga identificar o que são”, recomenda.

Outra cuidado é com os alimentos diet. Muitas pessoas entendem que esses alimentos são menos calóricos ou mais saudáveis e, por isso, podem comer à vontade. “Nem sempre a versão diet é menos calórica e além disso pode conter mais gordura para compensar no sabor a falta de açúcar”, alerta Motta.

 

Vá além da boa alimentação e mexa-se

A prática de atividades físicas regulares é outro componente essencial no manejo do diabetes. "Todo movimento conta e pode ajudar o diabético a controlar as taxas de açúcar no sangue. Com o aval do médico que acompanha a evolução da doença, encontre a forma de movimentar o corpo que te dá mais prazer e mantenha a prática", enfatiza Motta.

 

Com Informações Noticias ao Minuto




Nenhum comentário